Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

06/11/2012 - Mídia News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Esquema de extração ilegal de ouro usava "notas frias" em MT

Por: Katiana Pereira

Fraude ocorria há, pelo menos, cinco anos, segundo a Polícia Federal.

A Polícia Federal analisou cerca de 40 mil notas fiscais frias, utilizadas para dar sustentação ao esquema de extração ilegal de ouro nos Estados de Mato Grosso, Pará e Rondônia.

As notas frias eram usadas para "esquentar" o ouro que era extraído de forma ilegal, de reservas naturais do Estado.

O minério era extraído de uma área não autorizada pelo DNPM (Departamento Nacional de Produção MineraL), ligado ao Ministério das Minas e Energia, segundo informou o delegado Wilson Rodrigues.

Até o momento, foram presas 19 pessoas. Entre os presos está o empresário Valdemir Melo, proprietário da empresa Parmetal, e seu filho Artur Melo. Com eles foram encontrados aproximadamente 23 quilos de ouro.

As apurações da PF dão conta que o esquema criminoso existia há, pelo menos, cinco anos. Uma das empresas investigadas, com sede em Cuiabá, movimentou cerca de R$ 150 milhões, desde 2010.

A empresa também era responsável por operar em bolsa de valores para comercializar o ouro como ativo de investimento financeiro. O braço financeiro do esquema fraudulento funcionava em São Paulo.

As investigações se estendem hoje ainda pelos Estados do Amazonas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

De acordo com informações da PF, deverão ser cumpridos, nos sete estados, 28 mandados de prisão temporária, 8 mandados de condução coercitiva e 64 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela Justiça Federal de Mato Grosso.

Operação Eldorado

Participam da operação mais de 380 policiais federais, que atuam no cumprimento dos mandados judiciais e nos locais onde eram extraídos os metais preciosos, além de fiscais do Ibama.

O nome da operação é referência a uma antiga lenda narrada pelos índios aos espanhóis na época da colonização.

Acreditou-se que o Eldorado fosse em várias regiões do Novo Mundo, dentre elas nas nascentes do Rio Amazonas.

O termo Eldorado significa “o homem dourado”, em espanhol. Segundo a lenda, tamanha era a riqueza da cidadela, que o imperador tinha o hábito de se espojar no ouro em pó, para ficar com a pele dourada.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 153 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal