Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

11/10/2012 - Diário de Pernambuco / Agência O Globo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Diploma de médico sai por R$ 1.220


Seis anos em cinco dias. É o que promete a empresa que criou um site para vender diplomas de universidades públicas e particulares pela internet. Em resposta a uma consulta feita por e-mail, os responsáveis ofereceram um diploma do curso de medicina da UFRJ por R$ 1.220. Segundo o remetente, que não se identifica, o valor pode ser parcelado em duas vezes: “50% agora e o restante somente em 30 dias”.

A Educacional Center passou a oferecer há uma semana na internet diplomas de graduação de universidades de todo o país, por valores a partir de R$ 410. Na página da empresa não há telefone, endereço ou responsável identificado, mas apenas um e-mail. A UFRJ e a UFF, cujos diplomas aparecem no site, dizem que os documentos devem ser falsos. Mas os responsáveis pela empresa são categóricos: “Já a (sic) algum tempo mantemos contato com colaboradores eficientes em relação aos trâmites legais para providenciar a graduação com base nos dados do cliente. (...) Vale a pena ressaltar que estamos falando de uma documentação registrada e original, obtida a partir de instituições credenciadas com o MEC e homologada legalmente”, informa o e-mail.

A empresa promete diploma e histórico escolar completo, com grade de notas, número de registro acadêmico, conteúdo programático em apostila e, ainda, certificado de colação de grau. Tudo com publicação no Diário Oficial, se o interessado quiser que a formatura tenha uma data atual. No caso de datas retroativas, só é possível publicar a partir de 1988.

Por fim, a empresa informa que o prazo da entrega dos documentos, enviados por Sedex ou carta registrada, é de até cinco dias úteis, a contar da data do primeiro pagamento.

Na quarta-feira, o delegado titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, Gilson Perdigão, disse que vai instaurar inquérito para investigar o caso. Numa análise preliminar, a equipe de Perdigão constatou tratar-se de uma página criada num site dos Estados Unidos. Embora os textos estejam em português, ainda não é possível saber se ela foi criada no Brasil. Para o delegado, os responsáveis podem integrar uma rede de estelionatários. Ele disse que as investigações não têm prazo de conclusão, porque será necessário solicitar à Justiça quebras de sigilos pessoais.

"Os crimes são praticados por ambas as partes. Tanto a empresa como aqueles que procuram o serviço. Há falsidade ideológica, falsificação de documentos públicos e particulares, além de uso de documentos públicos e particulares falsificados. Deve ser uma falsificação grosseira", comentou o delegado, acrescentando que a pena para uso de documento público falso é de dois a seis anos de reclusão e para uso de documento particular falso, de um a cinco anos.

UFF vai procurar a PF

Na quarta-feira, o pró-reitor de Graduação da Universidade Federal Fluminense (UFF), Renato Crespo, informou que a instituição vai solicitar à Polícia Federal uma investigação para descobrir quem são os responsáveis pela fraude. "Nossa preocupação ao procurar a Polícia Federal é zelar pelo nome da universidade. Mas é uma farsa grosseira. É absurda a ideia de pensar em ter em cinco dias um diploma oficial. O diploma é confeccionado com papel da Casa da Moeda, e não é usual a publicação da diplomação no Diário Oficial. O registro fica no MEC (Ministério da Educação). Não nos sentimos lesados. Isso é com quem compra".

O Ministério da Educação informou que já notificou o Ministério Público Federal e a Polícia Federal sobre o caso. O órgão disse ainda que vai monitorar atentamente as investigações policiais.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 97 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal