Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

26/10/2012 - Bom Dia Sorocaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Funcionária fantasma causa rombo na Funprev

Por: Cristiano Pavini

Funcionário da fundação criou aposentada falsa e recebeu R$ 8,7 mil mensais em sua própria conta.

Após dedicar boa parte da sua vida trabalhando como diretora de uma escola em Bauru, Paloma Albuquerque Lins finalmente começou a receber sua aposentadoria de R$ 8,7 mil mensais em junho deste ano. Estaria tudo nos conformes, exceto por um simples motivo: Paloma não existe.

A farsa foi descoberta nesta quarta-feira (24) pelos funcionários da divisão administrativa da Funprev (Fundação de Previdência dos Servidores Públicos Municipais Efetivos de Bauru), após o sistema informatizado (Conan) apresentar problemas e parar de gerar folhas de pagamentos.

Em contato com a assessoria da Conan, descobriu-se que o motivo era a exclusão recente de Paloma no sistema, algo que foge da normalidade.

“Mesmo servidores que falecem continuam cadastrados”, explicou Gilson Gimenes, presidente da Fumprev. Ele e outros funcionários verificaram que Paloma não pertencia ao quadro de servidores municipais nem possuia conta na Caixa Economica Federal.

E, para comprovar a farsa, constataram que a conta corrente em que era depositada a aposentadoria de Paloma era a mesma cadastrada por um servidor da própria Funprev, que exerce um cargo com acesso às senhas do sistema.

Em entrevista coletiva com a imprensa para informar sobre a fraude, Gilson não forneceu o nome do funcionário. Entretanto, o BOM DIA apurou que se trata de P.C.F, chefe da sessão de informática e estatística da Funprev.

De julho a setembro, quando Paloma foi excluída do sistema da fundação, a conta de P.C.F recebeu R$ 35 mil provenientes da aposentadoria da diretora de ensino fantasma.

Recadastramento / Uma das hipóteses para a funcionária fantasma ter sido excluída do sistema é que nos próximos meses a Funprev fará a validação do cadastro de todos os seus 2,5 mil servidores.
“É um processo natural que realizamos anualmente, em que os funcionários aposentados ou inativos devem comprovar presencialmente que estão vivos”, afirma Gilson Gimenes.

Como Paloma não conseguiria comprovar sua existência, o funcionário da Funprev decidiu excluí-la do sistema. Entretanto, a manobra não foi suficiente para encobrir a farsa.

O sistema Conam registrou o nome do servidor que criou e posteriormente apagou a servidora. Isso, aliado ao fato da conta desse mesmo funcionário estar cadastrada para receber o contra-cheque da aposentadoria, não deixou dúvidas da autoria da fraude.

Suposto autor da fraude saiu de viagem às pressas para São Paulo
A direção da Funprev não quis fornecer o nome do autor da fraude na folha de pagamento. Apenas afirmou que quatro servidores possuem acesso ao sistema.

“Uma reunião será feita amanhã com todos eles”, afirmou o presidente Gilson Gimenes. Um dos funcionários, entretanto, não estará presente. E ele é justamente o acusado principal pela fraude.

O BOM DIA apurou que no boletim de ocorrência registrado pela fundação, está a acusação de que o chefe da sessão de estatística e informática da Funprev, P.C.F., é o autor do estelionado. Ele possui a senha de acesso a todas as folhas de pagamento. Além disso, a aposentadoria da funcionária fantasma Paloma Albuquerque Lins era depositada em sua conta corrente.

O BOM DIA ligou na casa de seus familiares, que afirmaram que ele partiu em viagem para a casa da mãe em São Paulo por volta das 18h - uma hora depois da coletiva de imprensa anunciando o rombo de R$ 35 mil ter sido concedida na sede da Funprev.

O jornalista deixou o telefone de contato e explicou que se tratava de um assunto interno da Funprev, mas não houve retorno até o fechamento desta edição.

Por não ter contactado o servidor ou seu advogado, o BOM DIA irá preservar o seu nome completo.

A Funprev tem tanta certeza do envolvimento de P. na fraude que, segundo o prefeito Rodrigo Agostinho, ele já foi exonerado do cargo em comissão que exercia dentro da Fundação ainda ontem. A oficialização deve aparecer no Diário Oficial de sábado.

Entretanto, por ser funcionário de carreira concursado, ele não pode ser afastado automaticamente antes da realização da sindicância.
O BOM DIA apurou também um agravante: P.C.F. faz parte da comissão responsável pelo censo previdenciário dos servidores ativos de Bauru, envolvendo todos os órgãos municipais, do DAE até a prefeitura.

“Apesar de todas as suspeitas levarem a um indivíduo, queremos tirar todas as dúvidas e dar chance à ampla defesa”, afirmou Gilson Gimenes. Mas, se a funcionária fantasma for comprovada, as consequências serão reais. E duras.

Segundo Rodrigo Agostinho, que é formado em direito, o servidor terá que responder pela fraude na esfera civil, penal e administrativa.
“Pelas minhas contas, ele pode ser enquadrado em diversos crimes, como falsidade ideológica e estelionato. Isso dá no mínimo oito anos de prisão”, afirmou o prefeito.

Além disso, se for comprovada a autoria da fraude, ele terá que devolver os R$ 35 mil desviados.

Funprev abre sindicância, pode ser auditada e registra B.O.
Hoje pela manhã, o presidente da Funprev, Gilson Gimenes, montará a comissão que coordenará a sindicância para investigar a fraude da funcionária fantasma, que resultou em rombo de R$ 35 mil aos cofres do município.

Além disso, a Funprev registrou no início da tarde de ontem boletim de ocorrência no 3º Distrito Policial, alegando ter sido alvo de estelionato (art. 171).

“Não deixaremos o caso impune. Vamos investigar a fundo toda a extensão do problema”, garante Gilson Gimenes.

O temor é que outros dos 2,5 mil beneficiários cadastrados na entidade também sejam como Paloma: existam apenas para engordar a conta corrente de funcionários.

Por conta disso, a Funprev pode passar por auditoria externa nos próximos meses. “Estamos cogitando a auditoria na folha de pagamento dos últimos cinco anos”, afirma Gilson Gimenes.

O procedimento tem o aval do prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB). Entretanto, ele acredita que isso seja um problema isolado, e descarta haver fraudes semelhantes na folha de pagamento da prefeitura.
“Os servidores municipais da ativa comprovam diariamente que existem pela lista de presença. Além disso, estamos universalisando o ponto eletrônico”, afirmou o prefeito.

Rodrigo também garantiu que o sistema Conam, que gerencia a folha de pagamento da Funprev, é seguro. A opinião é compartilhada por Gilson Gimenes.

“Foi o próprio sistema quem acusou a funcionária fantasma. Não houve nenhum erro ou fraude externa, mas sim a ma fé de um funcionário que tinha acesso às senhas”, afirmou.

Ele também disse que divulgou o caso espontaneamente para a imprensa porque tinha a obrigação de tornar o fato público.
“Todo o processo de sindicância será divulgado no diário oficial. Será da forma mais transparente possível”, prometeu.

Pagamento dos servidores não será adiado
Apesar da constatação da fraude nas folhas de pagamento, a Funprev garante que o salário dos 2,5 mil associados será pago nesta segunda-feira (29), sem atrasos.

2,5
É o número, em milhares, de beneficiários, entre aposentados e inativos, da Funprev

Funcionário não levantava suspeitas nos colegas
O provável autor da fraude na Funprev trabalha diariamente com os colegas e não era motivo de suspeitas. “Foi uma surpresa muito grande para todos”, afirmou o presidente Gilson Gimenes ao BOM DIA

35 mil
É o valor total desviado das contas da Funprev de junho a setembro deste ano

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 128 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal