Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

22/06/2012 - Bom Dia Sorocaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpistas experientes agiam em toda região

Por: Tatiane Patron

Quadrilha presa pela polícia tinha gerente de banco e dono de escritório contábil como integrantes.

O GAS (Grupo Antissequestro de Sorocaba), junto com promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), prendeu nesta quinta-feira (21) cinco pessoas acusadas de estelionato. O bando agia em Sorocaba, Salto de Pirapora e Araçoiaba da Serra há mais de dez anos. Outros três criminosos ainda estão foragidos.

Segundo o delegado titular do GAS, Wilson Negrão, os acusados falsificavam identidades para abrir empresas. Assim, faziam empréstimos bancários e financiavam veículos e não pagavam as dívidas.

Mandados de prisão foram cumpridos nas três cidades onde a quadrilha atuava. Os policiais encontraram RG, CPF, centenas de folhas de cheque no valor, em média, de R$ 2 mil, carnês de veículos, computadores, entre outros documentos, todos falsos. Nas casas dos acusados também foram apreendidos três veículos.

A polícia não soube informar o valor total que a quadrilha levantou durante os anos de atuação.

Bando articulado
Entre os presos está a gerente do Banco do Brasil, Camila de Cássia Cardoso. Ela tinha acesso aos dados pessoais e facilidades para a abertura de conta e liberação de crédito.

Um dos foragidos, cujo nome não foi revelado, é proprietário de escritório contábil e também utilizava as informações que possuia para aplicar golpes.

Durante a prisão, um dos integrantes apresentou à polícia os documentos falsos utilizados no crime.

Vítimas
O GAS e o Gaeco iniciaram as investigações há mais de um ano, após receberem denúncias. A polícia ainda não tem o número exato de vítimas que sofreram com o golpe, mas conforme o delegado Wilson Negrão, a maioria é idoso e pessoas humildes.

O esquema funcionava da seguinte maneira: os integrantes da quadrilha tinham acesso aos dados pessoais dessas pessoas de diversos perfis. Os nomes eram então usados para a prática ilegal sem causar desconfiança.

Pena
Os cinco estelionatários vão responder por formação de quadrilha e fraude. De acordo com o Código Penal, para quadrilha em bando a pena pode variar até três anos. Já para estelionato, a prisão varia entre um e cinco anos.
Wilson Negrão disse que os acusados já tinham passagem pelos mesmos crimes e seriam encaminhados às cadeias da região.

Lista dos acusados
Afif Miguel, Antônio Soares Meneconi, Ari Grassi, Aroldo Vargas Pereira, Camila de Cassia Cardoso e Eliana Gonçalves Pinto.

Três pessoas ainda estão sendo procuradas pela Polícia Civil.

Promotores do Gaeco
Participaram das investigações os promotores Cláudio Bonadia, Maria Aparecida Castanho e Wellington Veloso.

Denúncias
As vítimas que descobriram que seus nomes foram usados por terceiros fizeram a acusação ao Ministério Público.

Previna-se dos golpes
Redes sociais

Fique atento às informações que posta na internet, pois os golpistas estão de olho

Vestígios
Pique papéis antes de jogar no lixo como avisos, cartas ou qualquer outro tipo de documento que contenha seus dados pessoais.

Desconfiança
Ao perceber que seu nome e outros dados estão sendo usados de má fé, procure uma delegacia de polícia e a proteção ao crédito.

Consumidor protegido
Quem protege o crédito do consumidor em Sorocaba é a Associação Comercial, que fica na rua da Penha, 535, Centro. Telefone: (15) 3331-1003.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 292 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal