Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

19/09/2012 - O Mirante Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Burlas com falsos empréstimos e usando nome de banco de Angola

Esquema faz vítimas em Vila Franca e Alenquer e Judiciária diz que estas vigarices estão a aumentar.

Anúncios em jornais e na internet prometem empréstimos a juros reduzidos, mas tudo não passa de um esquema para enganar quem precisa de dinheiro. Há uma vítima que já perdeu três mil euros num caso em que é usado o nome do Banco Nacional de Angola.

Pelo menos cinco pessoas já caíram numa burla com falsas promessas de empréstimos de dinheiro nos concelhos de Vila Franca de Xira e Alenquer e cada uma já perdeu 300 euros. Anúncios em jornais e na internet prometem emprestar dinheiro a taxas mais baixas que as praticadas pelos bancos. Só que para receber o dinheiro os interessados são levados a fazer transferências adiantadas dos juros. Quando os burlões se apanham com esse dinheiro desaparecem. E há um caso usando o Banco Nacional de Angola em que a burla chega aos três mil euros. Os burlados sentem-se humilhados e evitam dar a cara, mas garantem que vão levar o caso a tribunal na esperança de reaverem parte do dinheiro.

Este crime está a aumentar, diz a Polícia Judiciária a O MIRANTE e a culpa é da crise económica. “Quando a esmola é grande as pessoas devem desconfiar. A maioria das vítimas faz o primeiro pagamento e ao segundo pagamento sente que está a ser burlada. Mas como já gastou dinheiro pensa em levar o processo até ao fim. É o segundo erro que se comete”, informa Artur Vaz, coordenador da divisão que investiga as burlas.

A investigação apurou já que centenas de pessoas receberam no último mês diversos e-mail’s contendo uma suposta entrega de emolumentos por parte do Banco Nacional de Angola. Pelo menos um morador em Vila Franca caiu no esquema que relatava o caso de um português que precisava de enviar dinheiro para Portugal mas que se esquecera de levantar emolumentos da transacção e por isso precisava de ajuda. O burlado chegou a falar com o burlão pelo telefone, mas não imaginava que o gesto altruísta lhe ia custar três mil euros.

O Banco Nacional de Angola confirma que tem recebido centenas de telefonemas de pessoas burladas com o mesmo esquema e por isso emitiu um alerta na sua página na internet. “Há uma infinidade de burlas a correr neste momento, sobretudo na Internet. Tudo o que sejam bens abaixo do preço real, como carros ou telefones, são de desconfiar. A regra número um é que nunca se deve pagar adiantado. No caso dos empréstimos de dinheiro deve desconfiar-se de entidades desconhecidas ou não reconhecidas”, adverte Artur Vaz.

Apesar de não dispor de números concretos o inspector da Judiciária garante que as burlas estão a aumentar significativamente. Os burlões são inteligentes e têm uma grande capacidade de persuasão. O objectivo é ir tirando dinheiro às vítimas ao longo do tempo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 201 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal