Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

14/09/2012 - Último Instante Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Tentativas de fraude atingem maior número de 2010

Por: Rosangela Sousa

De janeiro a junho foram registradas 989.678 de tentativas de fraude neste modelo.

A cada 16 segundos um consumidor brasileiro é vítima de tentativa da fraude conhecida como roubo de identidade, onde os criminosos usam dados pessoais de vítimas para obter crédito com ou realizar um negócio sob falsidade ideológica, apontou o indicador Serasa Experian de tentativa de fraude.

De janeiro a junho foram registradas 989.678 de tentativas de fraude neste modelo, o maior número já registrado desde 2010, ano em que a medição foi iniciada. No mesmo período de 2011, foram registradas 963.631 tentativas de fraudes.

No primeiro semestre de 2010, foram contabilizadas 886.920 tentativas de golpes, o equivalente a uma tentativa a cada 17,7 segundos.

De acordo com o estudo, o setor de serviços registrou o maior número de tentativas de fraudes de janeiro a junho, com 37% do total. O segmento é composto por seguradoras, construtoras, imobiliárias e serviços gerais (empresas que vendem pacotes turísticos, salões de beleza, entre outras).

Em seguida estão os setores de telefonia (30%), bancos e financeiras (19%), varejo (12%) e outros (2%). No mesmo período de 2011, o setor de serviços também liderou as tentativas de fraudes (33%), seguido por bancos e financeiras (28%), telefonia (25%), varejo (12%) e outros (2%).

Em 2010, o setor de serviços liderou com 30%, seguido por bancos e financeiras, com 29%.

Principais tentativas de golpe

Segundo a Serasa Experian, no setor de serviços a emissão de cartões de crédito é a principal tentativa de delito, seguida pelo financiamento de eletrônicos, que afeta, sobretudo o varejo.

No setor de telefonia, o principal golpe aplicado é a compra de celulares com documentos falsos ou roubados.

Já no setor de bancos e financeiras foi apontada a abertura de conta com identificações falsas ou roubadas. No varejo, o grande problema apontado se refere à compra de automóveis com identificações falsas ou roubadas.

Ainda de acordo com a Serasa, se as tentativas de fraude nos seis primeiros meses do ano tivessem sido realizadas, o prejuízo total estimado seria de R4 3,6 bilhões no período.

O Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude é semestral e reflete o resultado do cruzamento de três conjuntos de informações: total de consultas mensais a CPFs, estimativa de risco de fraude e valor médio das que ocorreram.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 120 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal