Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

15/09/2012 - Jornal Cruzeiro do Sul Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Surgem mais vítimas de cartões clonados


A Polícia Civil ainda não tem um levantamento do número de clientes do Banco do Brasil que tiveram saques e compras indevidas feitas por meio de clonagem de cartões. Mais de 20 boletins de ocorrência de estelionato foram registrados na delegacia do plantão norte, desde a semana passada. No início da tarde de ontem cinco clientes esperavam na delegacia para também prestar queixa.

Um pedreiro verificou o extrato da conta e percebeu que sacaram ou fizeram compras no total de R$ 6 mil. Ele comentou que soube na agência da avenida General Carneiro, onde compareceu antes de ir para a delegacia, que os clientes lesados seriam em torno de cem. O banco não confirmou esse número.

Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, o Banco do Brasil enfatizou que é "o primeiro interessado em que a situação seja esclarecida e dará todo o apoio aos órgãos de investigação competentes". Os clientes são orientados a providenciar o boletim de ocorrência e devem se dirigir a qualquer agência para abertura do processo de contestação de débito, que será analisado caso a caso, informa o banco.

A maneira que os estelionatários acharam para clonar os cartões por enquanto é desconhecido. Os métodos mais conhecidos são a instalação de "chupa-cabras" em caixas eletrônicos ou máquinas de pagamento por cartão que capturam os dados e a senha. Uma operadora de caixa que teve prejuízo de R$ 3.340,00 disse que sua conta é de poupança e não usa o cartão em caixas eletrônicos ou para pagamentos. Por isso, os estelionatários não podem ter clonado diretamente seu cartão.

Há suspeita que a quadrilha tenha tido acesso às contas de outro modo, pela internet, por exemplo. A maioria das compras indevidas são feitas em estabelecimentos comerciais da cidade de São Paulo ou na Grande São Paulo. Os casos de estelionato cujos clientes têm conta no Banco do Brasil da avenida General Carneiro são encaminhados para o 3º Distrito Policial. O delegado Silvio Miguel Marques Vicentin observa que os boletins estão chegando e serão contabilizados. Não há por enquanto informação sobre a quadrilha.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 282 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal