Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

06/08/2012 - Reuters Brasil Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ex-presidente da Porsche esperará 3 meses por possível acusação

Por: Andreas Cremer e Hendrik Sackmann


BERLIM, 6 Ago (Reuters) - O ex-presidente-executivo da Porsche Wendelin Wiedeking pode ter que esperar três meses para saber se promotores alemães vão acusá-lo e a um ex-vice-presidente financeiro de manipulação do mercado com ações da Volkswagen.

O porta-voz dos promotores de Stuttgart, sede da Porsche, disse nesta segunda-feira que a investigação da polícia ainda não tinha acabado, confirmando uma matéria da revista Der Spiegel.

Os advogados dos dois ex-executivos têm até o fim de outubro para contestar as conclusões da investigação, de possível manipulação do preço das ações da Volkswagen por Wiedeking e Holger Haerter durante a fracassada compra da montadora alemã pela Porsche em 2008-09, disse o porta-voz.

Wiedeking -apontado pela Fortune em janeiro de 2009 "como o homem que passou o mercado para trás"- e Haerter podem pegar até cinco anos de prisão se considerados culpados de descumprirem leis do mercado mobiliário, acrescentou o representante dos promotores.

A defesa de Wiedeking afirmou à Reuters que as conclusões da investigação eram injustificadas, enquanto a de Haerter não estava disponível para comentar o assunto.

Investidores acusaram a antiga gestão da Porsche de tentar comprar muito mais ações da Volkswagen do que anunciava publicamente.

Em março de 2008, a Porsche negou as "especulações" da imprensa de que estava tentando comprar a Volkswagen, que faz mais carros em uma semana do que a outra produz em um ano.

Sete meses depois, a Porsche divulgou que suas posições davam o controle de quase 75 por cento da Volkswagen, fazendo as ações desta última dispararem e vendedores a descoberto correrem para recomprar as ações que tinham emprestado apostando que os papéis da Volkswagen iriam cair.

Essa corrida fez as ações da Volkswagen chegarem a 1.000 euros cada em poucos dias, o que fez a montadora alemã ser, durante pouco tempo, a mais valiosa companhia do mundo, despertando acusações de manipulação de mercado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 87 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal