Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

15/06/2012 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Cantor denunciado por estelionato no CE diz que vai cumprir contratos

Dez casais dizem que cantor descumpre contrato para cantar em festa. Cantor diz que foi uma 'especulação da imprensa e nas redes sociais'.

O cantor Bruno Stéfano, que se apresenta em festas de casamentos em Fortaleza, negou descumprir contratos de show, como denunciam casais que supostamente sofreram golpes do músico. "Nenhum contrato chegou a ser descumprido, nenhum contrato. Inclusive amanhã estou cantando em um casamento. Eu acho que houve uma grande especulação na imprensa, nas redes sociais, por contas de três pessoas que eu entrei em comunicado com eles aí repercutiram na imprensa", diz o cantor.

Na noite de quinta-feira (14) Bruno prestou depoimento na Delegacia de Defraudações, onde dez casais o denunciaram na tarde de quarta-feira (13). Segundo o delegado Jaime de Paulo, titular da Delegacia de Defraudações, outros casais denunciaram o suposto descumprimento de contrato.

Segundo supostas vítimas do cantor, Bruno assinava contrato para se apresentar em festas de casamento em Fortaleza e depois dizia que não poderia fazer o show. Em alguns casos, segundo o delegado, ele cobrou um valor extra de R$ 600 para poder cantar e contratar a banda que se apresenta com ele.

Em outro boletim de ocorrência, consta que o cantor enviou um comunicado impresso afirmando que não poderia se apresentar na cerimônia de casamento, mesmo após ter recebido o valor de R$ 4.100, assinado em contrato. Alguns casais afirmam que vão recorrer à Justiça por danos materiais e morais.

"Uma semana atrás ele fez um acerto com uma das clientes cobrando um adicional para estender a festa dessa noiva. Ele já sabia que estava em crise e assim mesmo fez um novo acerto para não cumprir. Isso se caracteriza sim a má fé de lesar as pessoas que haviam contratado o serviço dele", diz o delegado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 72 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal