Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

01/09/2012 - O Documento / Terra Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

País pode economizar até R$ 20 bi com sistema biométrico, diz TSE


O governo federal deve economizar até R$ 20 bilhões quando todo o País estiver cadastrado no sistema de identificação biométrica, que reconhece os eleitores pelas impressões digitais. A estimtiva é do secretário geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o juiz Carlos Henrique Braga - o tribunal é o primeiro órgão público a investir na identificação biométrica, que nesta eleição chegará a 296 municípíos.

Segundo o TSE, o dinheiro seria poupado porque o sistema deve ajudar as autoridades a combater fraudes cometidas por meio de falsidade ideológica, como os golpes à Previdência Social.

No entanto, o governo pode demorar a ver concretizados esses benefícios, já que eles dependem da implantação do Registro de Identificação Civil (RIC), que reunirá vários documentos da mesma pessoa em um cartão biometrizado - e ainda depende do avanço dos cadastros biométricos e de um acordo entre o TSE e o Ministério da Justiça.

A identificação biométrica nas eleições é um primeiro passo para a criação do RIC. O TSE estima que, até 2018, todos os eleitores brasileiros estejam cadastrados no sistema biométrico de votação. "Com a biometria, nós vamos chegar ao RIC. Com o RIC, nós vamos impedir, dentre outras coisas, as fraudes no sistema previdenciário", afirmou Braga. De acordo com o secretário geral do TSE, a estimativa de R$ 20 bilhões é resultado de um levantamento inicial.

O RIC ainda é um projeto e atualmente passa por revisão. Segundo o Ministério da Justiça, com o novo sistema de identidade civil, "será possível verificar a unicidade de cada cidadão em sua relação com o Estado e sociedade, reduzindo de forma significante as fraudes recorrentes que têm por base falsidade ideológica". O juiz Carlos Henrique Braga explica que, "uma vez que toda a população for submetida à biometria, (...) nós teremos transportados esses dados também para o Ministério da Justiça e será elaborado um documento, que é o RIC. Com ele, nós vamos ter também esses dados migrados para a Previdência Social".

Segundo o secretário geral do TSE, por reconhecer o cidadão a partir das impressões digitais - e não apenas por documentos como a carteira de identidade -, o sistema biométrico terá um papel importante no combate a golpes.

"Aquelas fraudes de pessoas que recebem benefícios por duas, três, quatro (pessoas), isso vai acabar", disse o juiz. "Em virtude disso, é que se fez um levantamento de que nós teríamos minimizados os prejuízos de R$ 20 bilhões por ano", afirmou ele.

Sem previsão de implantação do RIC

Apesar dos benefícios que o RIC pode trazer ao País, não há previsão de data para implantação do sistema. Em março, o Ministério da Justiça determinou a revisão da primeira versão do projeto, que deve ser ajustado. Questões práticas sobre a implantação do RIC também estão sendo definidas, como os aparelhos necessários, os processo de coleta de dados dos cidadãos e de entrega dos cartões. Enquanto o acordo não sai, o TSE investe sozinho na expansão do sistema de identificação biométrica apenas para as eleições.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 200 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal