Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

30/08/2012 - Bonde News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

UEL demite 26 servidores envolvidos com diplomas falsos

Por: Guilherme Batista

A decisão foi tomada pela reitora, que aponta que apuração comprova "ato doloso, com má fé e para benefício individual" dos funcionários.

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) demitiu 26 técnicos administrativos, que teriam se utilizado de diplomas e certificados falsos para obter promoções irregulares na instituição e, consequentemente, aumento nos salários. O comunicado foi feito através da divulgação de uma nota na tarde desta quinta-feira (30).

A decisão também inclui o ressarcimento dos valores recebidos indevidamente pelos servidores. Outros dois funcionários terão que fazer a devolução de parte dos salários pagos de maneira irregular, mas não serão demitidos, já que frequentaram, posteriormente, cursos e aulas regulares. Há, ainda, o caso de outros dois servidores, que não vão sofrer sanções por já estarem aposentados.

A decisão foi tomada pela reitora da UEL, Nadina Moreno, após analise do resultado das investigações feitas pela Comissão de Processo Administrativo Disciplinar da universidade e pela Procuradoria Jurídica da instituição. Os órgãos apuram a situação desde janeiro deste ano, quando o caso veio à tona.

Segundo Nadina, os pareceres "não deixam dúvidas e comprovam o ato doloso, com má fé e para benefício individual" dos servidores. A decisão da reitora pode ser questionada pelos servidores demitidos. Cabe recurso. A apuração relacionada à fraude dos diplomas segue na Polícia Civil e no Ministério Público (MP).

A exoneração dos servidores será comunicada ao programa Paraná Previdência, que ficará responsável por tomar as medidas cabíveis contra os acusados. Na nota, a UEL lembra ainda que as investigações continuam, contra outro servidor ainda não punido, que teria sido mencionado pelos colegas como o agenciador do esquema.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 124 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal