Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

13/10/2007 - O Globo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

'Gasolina de fim de semana' é o novo golpe dos postos em SP


SÃO PAULO - Postos desonestos em São Paulo estão vendendo gasolina de péssima qualidade aos sábados e domingos, quando a fiscalização não trabalha. O posto pratica o golpe da chamada "gasolina do fim de semana". É combustível adulterado vendido as sextas, sábados, domingos e feriados, a preços atraentes. Gasolina dentro da lei e a preço de mercado só é vendida nos outros dias, quando tem fiscal nas ruas.

A reportagem do Jornal Nacional recolheu uma amostra de um posto numa terça-feira.

- Hoje quanto que está a gasolina? - o repórter pergunta

- R$ 2,15 - responde a atendente

- E sábado?

- Cai pra R$ 2,09.

- Por que é mais barato no fim de semana?

- Promoção! - explica a moça

Na mesma terça-feira, foi comprada gasolina num posto vizinho. O teste de qualidade confirma: nos dois postos, a gasolina da terça-feira é boa.

- Está dentro da especificação. Dá pra usar - confirma um técnico.

Chega a sexta-feira e a troca dos preços nos dois postos é flagrada. Sai o valor mais alto, entra o desconto do fim de semana. E, no domingo, um anova amostra é recolhida nos dois postos. Em um dos postos, de bandeira BR, a gasolina é colhida da mesma bomba que abastece todos os carros. E o teste aponta a fraude.

- Está completamente condenada, fora dos padrões da ANP - afirma um técnico.

No mesmo domingo, no outro posto, de bandeira Esso, a atendente vende uma amostra mas de uma bomba mais ao fundo, que não é usada pelos clientes. A frentista dá a desculpa de que o bico da bomda da frente é ruim.

O teste mostra que a gasolina que veio dos fundos do posto é boa. Desconfiado, o repórter Willian Santos teve a idéia de adaptar um reservatório falso de gasolina para abastecer na mesma bomba que os outros motoristas. Agora, a gasolina recolhida é a mesma que vai para o tanque dos carros.

Resultado da análise:

- Essa está péssima, está horrível. É uma nafta alguma coisa. Tudo, menos gasolina. Tem menos álcool do que deveria ter, solvente em tudo, octanagem baixíssima, que acaba com o carro - alerta um técnico.

Desde abril, quando o Jornal Nacional começou a denunciar o descontrole no setor, a situação melhorou bastante. Mas os golpistas continuam agindo. O próprio sindicato da categoria estima que um em cada três postos de São Paulo esteja vendendo a tal gasolina do fim de semana, exatamente quando os fiscais estão de folga.

- Os servidores, os fiscais, eles trabalham de segunda a sexta. Eles não recebem hora extra para trabalhar no sábado. Mas isso vai acabar, porque nos vamos intensificar nosso trabalho no final de semana - garante Alcides Araújo, diretor da Agência Nacional do Petróleo (ANP) de São Paulo.

A falta de fiscalização virou lucro fácil para o mau comerciante.

- Ele sabe quanto ele vende na sexta, no sábado e no domingo. Então, ele compra exatamente o que ele vai vender. Quando chega na segunda-feira esse produto já não existe mais, já foi vendido - explica José Carlos Gouveia, presidente do Sincopetro de São Paulo.

Nos postos, que pertencem à mesma família, os donos e gerentes não foram encontrados. Só os frentistas, que não sabiam o que dizer. A Esso informou que o posto mostrado na reportagem vem comprando pouca gasolina da distribuidora, o que é um indício de fraude. A Petrobras afirmou que vinha tentando obter provas para o rompimento do contrato com o posto BR, que também aparece na denúncia. As duas distribuidoras declararam que vão estudar medidas para descredenciar os postos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 363 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal