Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

10/08/2012 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Grupo é flagrado em fraude de venda de passagens na Rodoviária Novo Rio

Quem compra ou aluga cartões do Riocard de outra pessoa pode ser preso. Passageiro compra passagem no guichê; negociador vende mais barato.

Uma equipe do RJTV fez um flagrante de uma quadrilha fraudando o sistema Riocard. Os suspeitos pagam metade do preço das passagens e as revendem mais barato. O grupo fica na entrada principal da Rodoviária Novo Rio, no Santo Cristo, na Zona Portuária do Rio.

Vender ou alugar os créditos do Riocard é proibido por lei. O cartão só pode ser usado pelo titular, que tem direito a utilizar oito passagens por dia, segundo a Riocard. Cabe ao empregador fiscalizar o uso do cartão de seus funcionários. Quem compra ou paga um aluguel para usar o cartão de outra pessoa comete seis crimes e, como não há fiança, esse “comprador", se for pego em flagrante, vai preso.

Entenda o esquema

O esquema de venda de créditos funciona da seguinte forma: o dono do Riocard, interessado em descarregar o cartão para conseguir dinheiro, procura um negociador. A pessoa é orientada a comprar uma passagem no guichê, que custe o mesmo preço do crédito total que o usuário tem no Riocard.

Se o interessado quer descarregar R$ 100, ele é orientado a comprar uma ou mais passagens que atinjam esse valor. Depois da compra, o dono do cartão entrega essa passagem para o negociador e recebe 50% do valor do bilhete. Essa mesma passagem é revendida pelo negociador por um preço mais em conta. Por exemplo, uma passagem de R$ 100 é vendida por R$ 75.

As negociações são feitas no embarque. O passageiro que compra esse bilhete deixa de pagar o valor cheio – R$ 100 no guichê da empresa - para comprar uma passagem mais em conta na mão do negociador, que ganha sempre um percentual em cada venda.

Nas imagens, comprador pede para a produtora do RJTV comprar duas passagens que já estavam encomendadas. Ela compra a passagem e entrega o bilhete para o integrante do grupo. Enquanto espera pelo dinheiro, o negociador oferece outro serviço. É mais um esquema para vender o Riocard.

“Se quiser deixar o cartão também, pode deixar e pegar em uma semana”, diz o negociador, que descarrega todos os créditos de uma só vez e depois vende as passagens mais baratas para o dono do Riocard.

Os guardas municipais passam perto da quadrilha. O negociador acompanha a produtora até o guichê da empresa. Nesta sexta-feira (10), os integrantes do grupo se afastaram quando perceberam a chegada da equipe de reportagem.

A Guarda Municipal diz que atua apenas no entorno da rodoviária para realizar ações de controle urbano e ordenamento de trânsito. Repressão de ações criminosas ou ilícitas deve ser feita pela polícia. A PM a Polícia Civil informaram que vão enviar agentes ao local.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 227 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal