Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

11/10/2007 - Gazeta do Sul Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Apuração de golpes será centralizada

Por: Ricardo Düren


As centenas de ocorrências registradas em todo o Rio Grande do Sul contra o chamado golpe da almofada deverão ser reunidas e os trâmites despachados de forma centralizada. Cerca de 40 pedidos de reembolso que chegaram ao Procom e Promotoria de Santa Cruz do Sul já foram encaminhados ao Ministério Público de Porto Alegre. Por sua vez, a Polícia Civil, encarregada de investigar o aspecto criminal da questão, pretende adotar medida semelhante.

Em Santa Cruz, quase 50 casos já foram comunicados à polícia só em outubro. As vítimas relatam ter adquirido almofadas fisioterápicas, oferecidas por ambulantes como fonte de cura para diversas doenças. Elas assumiram 36 prestações de R$ 29,00, descontadas do benefício do INSS – praticamente todas são aposentadas. Com a divulgação do esquema por toda a imprensa gaúcha, as pessoas passaram a procurar as autoridades.

Conforme a promotora de Defesa Comunitária em Santa Cruz, Roberta Brenner de Moraes, cerca de 40 casos chegaram a seu conhecimento por meio do Procom ou de vítimas que procuraram o Ministério Público. Segundo ela, as comunicações foram encaminhadas diretamente à promotoria de Porto Alegre, que nesta semana já obteve liminar proibindo a comercialização das almofadas e suspendendo as cobranças de prestação.

A Polícia Civil também pretende centralizar os casos que chegam às delegacias. “A idéia é que uma única investigação apure todo este esquema, visto por nós como um caso de estelionato. Se não conseguirmos a centralização em nível de Estado, o faremos em termos de região”, informou o delegado Luciano Menezes, da 1ª DP.

Dentre as vítimas que procuraram as autoridades em Santa Cruz está a aposentada Maria Ferreira Carvalho, 79 anos. Ontem, ela e o marido Valdemar Carvalho, 77, efetuaram registros no Procom, Promotoria e Polícia Civil. Moradores do Bairro Santuário, eles foram visitados por uma vendedora que teria prometido a cura dos problemas cardíacos de dona Maria por meio da almofada. “A estranha disse que faria bem ao coração e à pressão alta. Tudo mentira”, comenta o marido. Ele espera a suspensão das prestações. “Para quem ganha pouco, este desconto atrapalha bastante.”

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 390 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal