Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

26/07/2012 - Portal Terra Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

MG: candidato é preso acusado de estelionato e falsidade ideológica


Um candidato a vereador de Igarapé (MG), cidade a 48 km da capital mineira, e seu comparsa foram presos pelas acusações de estelionato e falsidade ideológica. Os policiais civis de Contagem, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte, prenderam em flagrante o aspirante a cargos políticos pela quarta vez consecutiva (2006, 2008, 2010 e 2012), Nivaldo da Paixão Teixeira, o Dimas (PDT) e Carlos Alberto Meira.

De acordo com os policiais, foram encontrados com o candidato documentos que demonstram que ele utilizou um nome falso para abrir uma conta bancária, adquirir uma linha de celular e abrir duas empresas. A polícia ainda indicou que além dos documentos, Dimas estava fazendo compras com cartões de créditos oriundos dos documentos, o enquadrando no crime de estelionato.

Procurado pelo Terra, o PDT de Minas Gerais afirmou que "visto ao fato de as acusações serem recentes, o partido ainda vai discutir sua posição".

O status da candidatura de Dimas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) consta como "aguardando julgamento" e aguarda parecer do 41ª Cartório Eleitoral de Minas Gerais.

Ainda segundo a equipe de investigações, o nome falso utilizado para dar os golpes era do caseiro de Dimas, João Bosco dos Santos, que nada sabia sobre as ações de seu patrão. A empresa registrada pelo candidato teria lucro líquido de R$ 45 mil.

Além de fazer compras com cartões de crédito, Dimas fez empréstimos e comprou um veículo no valor de R$ 30 mil. A estimativa inicial dos golpes é de R$ 200 mil, mas o valor pode ser superado com o decorrer das investigações.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 89 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal