Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

23/07/2012 - O Estado de São Paulo / Ag. Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Já recebeu uma carta da Nigéria hoje?

Por: Denise Juliani

Acabo de receber mais um e-mail com alguém pedindo ajuda para tirar dinheiro de um país africano em troca de...

Acabo de receber mais um e-mail com alguém pedindo ajuda para tirar dinheiro de um país africano em troca de uma boa comissão. Tenho vontade de fazer de conta que caí no golpe e dar sequência ao assunto, só para ver chegar a hora em que a pessoa vai me pedir um adiantamento por conta da dinheirama que vai dividir comigo.

Mas prefiro deixar essa tarefa para os verdadeiros investigadores. No site Monitor das Fraudes, um dos vários locais onde se pode obter informações sobre os mais variados tipos de golpes, fico sabendo que esse tipo de crime é muito antigo, data dos anos 1920, mas continua fazendo suas vítimas. É conhecido como o golpe das "Cartas da Nigéria".

Segundo descreve o site, a vítima em geral é um empresário que recebe uma carta supostamente enviada por algum alto funcionário público da Nigéria (país da África onde reina a corrupção e o caos). Na carta o remetente propõe ao destinatário entrar como parceiro em alguma operação de extravio de dinheiro que seria obtido por meio de corrupção ou falsas transações. O empresário entraria como um "laranja" e receberia uma gorda compensação financeira. Depois que o alvo informa seus dados bancários e pessoais e também transfere uma "ajuda financeira" para a liberação final do dinheiro, os "parceiros", claro, desaparecem.

A coisa é tão séria que envolve departamentos de estado de vários países, em troca constante de informações para pegar os criminosos. "O serviço de inteligência britânico estima que, todos os dias, cinco americanos estejam no lobby de algum hotel de Londres aguardando a chegada de pessoas ligadas a este tipo de fraude", informa o site americano Snopes.com.

Com a chegada da era digital, esses bandidos agora atacam por e-mail e também em fóruns, chats e redes sociais. Mas a estratégia é sempre a mesma, dinheiro desviado de países em área de conflito, principalmente na África. Recentemente Índia, Russia e China entraram no radar dos bandidos.

Há algumas semanas um empresário de São Paulo caiu em uma variante do golpe da Nigéria. Uma dupla de africanos propôs a troca de dólares por reais na proporção de um para um. O inconveniente era o fato de as notas estarem manchadas de tinta. O lado bom era que a tinta poderia a ser removida com um solvente especial. Parecia um ótimo negócio, pois, pela cotação atual, são necessários dois reais para se adquirir um dólar.

O truque dos africanos era dizer que não tinham o dinheiro para a compra do solvente e por isso estavam propondo a parceria ao brasileiro. Segundo a polícia, ele pagou mais de R$ 100 mil pelo tal solvente (que obviamente não funciona, além de as notas serem falsificações grosseiras) e os bandidos sumiram. Mas acabaram presos, porque a vítima foi à polícia. Ganância ou ingenuidade? Se ele tivesse pesquisado um pouco descobriria que o "negócio da China" era nada mais que um golpe, e ainda por cima, bem velho.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 410 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal