Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

29/06/2012 - Under Linux Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Esquemas Cibercriminosos Massivos Automatizam Fraudes Bancárias e Movimentam Muito Dinheiro


Os sistemas de autenticação de dois fatores tem sido definitivamente provado a sua ineficácia, devido à notícia de uma campanha mundial de fraude em massa ligada à serviços financeiros, que visou potenciais organizações e se tornou uma "explosão" na Internet. A história esses ataques está sendo explanada em um artigo, escrito por analistas da McAfee e pelo The Guardian, que descobriram que uma vez que os computadores dos usuários foram comprometidos com trojans bancários (como ZeuS e SpyEye), pelo menos uma dúzia de grupos prosseguiram com cliente e servidor de componentes de automação, a fim de efetuar, o mais rápido possível, as transferências fraudulentas de dinheiro.

Os pesquisadores disseram que com absolutamente nenhuma necessidade de participação humana, cada ataque se move rapidamente em escalas ordenadas". "Esta operação combina um nível de "insider" de compreensão dos sistemas de transações bancárias personalizados e parece ser muita digna do termo "crime organizado", que neste caso, ocorre no espaço cibernético.

Todos os tipos de instituições financeiras foram alvo dessas atividades: cooperativas de crédito, bancos regionais e grandes bancos globais. Ainda assim, os atacantes mostraram uma preferência por contas que contenham grandes somas de dinheiro, dando vazão a campanha "Operação High Roller". Esses ataques tiveram início na Itália, e utilizaram os trojans SpyEye e ZeuS para transferir fundos para uma conta pessoal ou cartão pré-pago de débito, em que o ladrão poderia recuperar os fundos rapidamente e de forma anônima, disseram os especialistas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 86 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal