Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

07/06/2012 - Jornal Umuarama Ilustrado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpe da lista telefônica continua atormentando empresários de Umuarama


Umuarama - Empresários umuaramenses devem ficar atentos a uma fraude conhecida como golpe da lista telefônica. O alerta partiu do Procon/Umaurama, pois só nesse mês três empresas foram envolvidas na fraude. Funcionários e empresários devem ficar atentos a qualquer telefonema pedindo a confirmação de dados da empresa ou propostas de veiculação em lista de circulação nacional.
Segundo o coordenador do Procon/Umuarama, Sandro Gregório da Silva, o golpe normalmente começa com uma ligação e a pessoa do outro lado da linha informa que se trata de uma confirmação de dados para uma proposta publicitária, prometendo veicular o nome da empresa em uma lista telefônica. Em seguida, encaminham um fax ao comerciante para efetuar as atualizações e pedem para retornar assinado. É ai que o problema começa. “Normalmente as ligações são de São Paulo e fica a ilusão de que o anúncio será gratuito. Quando o empresário ou o funcionário retorna o fax assinado essa falsa empresa começa a emitir boletos que chegam a R$ 2 mil”, informou.
De acordo com Gregório, em meio a vida conturbada dos empresários, ao receber o boleto muitos acabam pagando o valor e nem percebem que foram vítimas de um golpe antigo. “Nos últimos anos o golpe tem diminuído muito, mas ainda existem pessoas que são lesadas com a falcatrua. Com o eminente risco de ficar com o nome sujo na praça e sem crédito, o empresário acaba pagando o boleto e essa empresa sai ilesa do crime.
Orientações - Neste tipo de caso, o Procon dá orientações importantes: jamais funcionários e empresários devem assinar documentos sem conhecimento prévio, desconfiar de contatos feitos via telefone, da veiculação da empresa em mídias nacionais e dos contratos enviados via fax ou até mesmo pela internet. “Se o contrato for fechado, a cobrança vai ser muito mais acirrada. A pressão em cima da vítima vai ficar terrível porque eles vão argumentar que o documento foi assinado e que a empresa tem que responder por aquilo. Mas a história não é bem desse jeito, Aqui no Procon resolvemos essa situação com uma ligação”, explica Gregório.
O coordenador ressalta que o empresário que tiver dúvida a respeito de boletos ou qualquer tipo de contas não deve realizar o pagamento e se dirigir ao Procon. “Reforço que os funcionários e patrões não devem assinar qualquer papel emitido via fax ou por internet de empresas desconhecidas e oferecendo serviços gratuitos. Temos casos de cartório de protesto ligando para pessoas cobrando títulos, porém nenhum cartório liga para os devedores!”, exclamou.

Estelionato

O golpe caracteriza tentativa de estelionato e, caso seja comprovado, pode dar de um a cinco anos de prisão. No momento em que o comerciante receber a ligação suspeita, ele deve buscar orientação junto ao Procon e a Associação Comercial e Industrial, e a Polícia Civil. Caso tenha assinado o contrato, o empresário deve acionar a polícia, registrar um boletim de ocorrência, ir à agência bancária e pedir para bloquear os pagamentos que foram contratados, para evitar esse grande prejuízo financeiro.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 166 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal