Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

08/06/2012 - Jornal Cruzeiro do Sul Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpe do bilhete premiado faz mais duas vítimas em um mês

Por: Adriane Mendes


Com a divulgação sexta-feira passada de um golpe do bilhete praticado por um casal no dia 30, outra vítima desse mesmo tipo de crime acredita ter sido enganada pelas mesmas pessoas. A suspeita de que o estelionato ocorrido no dia 2 de maio tenha sido feito pelos mesmos golpistas se dá pelas características semelhantes do carro e também dos acusados.

Por volta das 11h do dia 2, a dona de casa R.L.I., 66 anos, sacou dinheiro no Banco do Brasil da rua 15 de Novembro e quando estava numa farmácia foi abordada por um homem de aproximadamente 48 anos de idade, cabelos grisalhos, que dizia estar com um bilhete premiado e que precisava de ajuda para sacar o valor do prêmio. Naquele momento apareceu uma mulher, com idade aproximada de 45 anos, que se mostrou solidária e se colocou à disposição também em ajudar o tal ganhador da loteria.

A mulher desconhecida foi até uma lotérica da rua São Bento e disse ter confirmado que o prêmio era de R$ 1 milhão, ao que o homem disse que daria R$ 50 mil para cada uma delas, mas para isso "elas deveriam confirmar se eram pessoas de bem e se tinham conta em banco". O homem convenceu a vítima ir até uma agência da avenida General Carneiro, onde sacou R$ 2 mil. Os três foram no carro da desconhecida, que a vítima sabe apenas descrever como sendo prata de quatro portas. Nesse meio tempo, a outra mulher também simulou ter ido em algum banco, voltando com uma quantia em dinheiro entregue para o tal homem. Na sequência, os três voltaram para o centro da cidade, quando a tal mulher disse para a vítima se adiantar e já ir para a Caixa Econômica Federal (CEF) a fim de pegar senha para atendimento, e enquanto isso ela estacionava o carro. Somente depois de muito tempo esperando é que a dona de casa descobriu ter caído num golpe.

Outra vítima

Já no caso divulgado sexta-feira passada, a dona de casa E.M.R.J.B., de 46 anos, também foi enganada por um casal que estava num Toyota Corolla prata, cujo carro é de quatro portas. Outra semelhança entre os casos é que o homem também tinha cabelos grisalhos, e a mulher demonstrava ter mais de 30 anos de idade. Nas duas ocorrências também, a informação das vítimas é de que os estelionatários têm sotaque caipira. A vítima mais recente acabou ficando sem os R$ 5 mil pedidos pelos golpistas, e mais R$ 1.200 que estavam em sua bolsa também levada pela dupla. Nesse caso ainda, além de perder o dinheiro, a vítima ficou ferida. Isso porque saiu com o casal a fim de sacar o prêmio - cujo valor a vítima não contou - numa lotérica menos lotada, mas diante de sua insistência em ver o bilhete premiado, soube se tratar de um assalto e acabou empurrada do carro.

Descontente

O ex-marido da vítima do golpe do dia 2 de maio, E.J.B., (nome dele não é revelado para não identificar a vítima), disse estar descontente com o atendimento prestado pelo 5º Distrito Policial, que abrange a área onde o crime foi praticado, e onde também a ocorrência foi registrada.

De acordo com o reclamante, até mesmo no B.O consta que tanto na lotérica em que entraram bem como numa lanchonete em frente haviam imagens mostrando os estelionatários, mas que tais vídeos só seriam disponibilizados para a polícia, que não as requisitou. Ainda segundo o ex-marido da vítima, o comerciante da lanchonete disse que as imagens têm durabilidade até quinze dias, e que depois disso são apagadas. Ele reforça que "se naquela época a investigação do 5º DP tivesse agido, talvez não tivesse ocorrido o segundo golpe". O delegado titular do 5º Distrito, Marcelo Carriel, disse que "as informações passadas para a investigação serão tratadas diretamente com a vítima, e não pessoas estranhas ao fato". Carriel acrescentou que, com relação a esse tipo de crime "toda imprensa semanalmente divulga até como forma preventiva, e mesmo assim as pessoas ainda caem no golpe".

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 134 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal