Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

04/06/2012 - O Povo / AFP Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ex-corretor Kerviel se declara inocente em julgamento


PARIS, 4 Jun 2012 (AFP) - O ex-corretor da bolsa francês Jérôme Kerviel, cujo julgamento em apelação começou nesta segunda-feira em Paris, afirmou que não é responsável pela perda recorde de quase 5 bilhões registrada em 2008 pelo banco Société Générale, para o qual trabalhava.

"Considero que não sou responsável por esta perda, nem pelos atos que me são imputados, minha hierarquia sempre teve conhecimento de minha atuação", afirmou Kerviel quando o presidente do tribunal o interrogou sobre as razões do recurso em apelação da sentença de seu primeiro julgamento pronunciada em 2010.

Anteriormente, Kervil havia se apresentado perante o tribunal, declarando-se "sem profissão há um ano" e "atualmente" sem renda.

Único acusado neste caso, Kerviel chegou ao tribunal meia hora antes do início do julgamento, acompanhado por seu advogado e em meio a uma mobilização de muitos jornalistas.

Em primeira instância, o tribunal julgou que Kerviel era o único responsável pela perda de cinco bilhões de euros, que quase afundou o banco no início de 2008, e o condenou a cinco anos de prisão e a pagar uma gigantesca indenização por perdas e danos de 4,9 bilhões de euros.

Acusado de abuso de confiança, falsificação de documentos e introdução fraudulenta de dados no sistema informático do banco, Kerviel pode pegar uma pena de cinco anos de prisão.

Ele é acusado de ter realizado operações especulativas enormes em mercados de risco sem autorização de seus superiores e de ter burlado os controles de seu banco com operações fictícias, documentos falsos e mentiras.

Nas três semanas de audiências do primeiro processo, realizado em junho de 2010, Jérôme Kerviel e Olivier Metzner, então seu advogado, tentaram em vão demonstrar que o banco sabia o que seu corretor fazia e que inclusive o incentivava a assumir riscos e fechava os olhos para estas operações enquanto as mesmas geravam lucros.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 102 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal