Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

22/05/2012 - Jornal de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Detido mediador de seguros por burla e falsificação de documentos


A Polícia Judiciária anunciou esta terça-feira a detenção de um mediador de seguros, suspeito de falsificar um número ainda indeterminado de pedidos de crédito junto de bancos e instituições financeiras em nome de outras pessoas, sem o consentimento destas.

Segundo a PJ, a investigação teve início após uma queixa apresentada por uma alegada vítima, em nome da qual haviam sido solicitados cartões de crédito junto de uma instituição de crédito, através da apresentação de documentação falsa para a abertura de contas bancárias.

Durante as diligências, foram identificados dois escritórios de mediação de seguros, nos quais se procedia à falsificação de alguns documentos.

Fonte da PJ adiantou à Agência Lusa que os referidos escritórios funcionam na margem sul do Tejo, na localidade da Quinta do Conde, em Sesimbra.

"A investigação começou há cerca de uma semana. Neste momento, não é possível quantificar o dinheiro envolvido, mas estamos a falar em muitos milhares de euros. Quanto ao número de pessoas lesadas, também não é possível dizer em rigor quantas são, mas há fortes indícios de que o suspeito terá usado largas dezenas de identificações falsas", explicou a mesma fonte, acrescentando que o caso segue agora para sede de inquérito.

Num dos escritórios, propriedade do agora detido, foi apreendida grande quantidade de documentação falsa, nomeadamente mais de uma centena de identificações que serviram para a abertura de muitas contas bancárias, para posterior apresentação de pedidos de crédito.

A PJ adianta que sobre o arguido recaem fortes suspeitas de que utilizou este esquema com o propósito de se apoderar das quantias monetárias.

Depois de presente a primeiro interrogatório judicial, o juiz de instrução criminal decidiu aplicar ao mediador de seguros a prisão preventiva, como medida de coação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 415 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal