Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

19/05/2012 - Diário de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Três dos quatro detidos por fraude fiscal em preventiva

Caso relacionado com Duarte Lima.

Três dos quatro detidos por alegados crimes de fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais ficam em prisão preventiva, decidiu na noite de sexta-feira para hoje o Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC).

Michel Canals, o alegado cabecilha da rede, Nicola Figueiredo e Francisco Canas ficam em prisão preventiva, enquanto a José Pinto foi estipulada uma caução de 200.000 euros e determinada a proibição de se ausentar do país até a pagar e de contactar com os outros suspeitos.

O juiz Carlos Alexandre, do TCIC, que esteve a interrogar os detidos desde o meio da manhã de sexta-feira, decidiu ainda a colocação dos três suspeitos que ficam em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional da Polícia Judiciária, em Lisboa.

De acordo com notícias divulgadas na sexta-feira pelo semanário Sol, as quatro pessoas, detidas na quinta-feira pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e pela Inspeção Tributária, faziam parte de uma rede que operava a partir da Suíça, aproveitava o BPN de Cabo Verde e era usada "por empresários, advogados e políticos, como Duarte Lima".

Entre os detidos, ainda segundo o jornal, estão três sócios de uma empresa suíça - a Akoya Asset Management -, que oficialmente geriam e faziam aplicações de fortunas de clientes portugueses, mas na verdade angariavam clientes para bancos da Suíça e "atuavam como testas de ferro, criando empresas 'offshore' nas quais era colocado o capital, em manobras de fuga ao fisco e branqueamento de capitais".

A fraude está calculada em 1.000 milhões de euros, de acordo com o avançado pelo jornal.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 166 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal