Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

12/05/2012 - 24 Horas News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Condenado por fraude em compra de remédios, vereador pode perder mandato


O vereador Miguel Romanhuk foi condenado pela Justiça Federal e agora corre risco de ter seu mandato declarado extinto pela Câmara Municipal. Isso porque uma das consequências da condenação é justamente a perda dos direitos políticos. A condenação ocorreu em agosto de 2011. O encaminhamento da decisão ao Legislativo pela Justiça Eleitoral aconteceu nesta semana. Na Câmara o caso está sendo analisado pela Assessoria Jurídica, que deve emitir parecer a respeito da situação do vereador.

O juiz federal José Pires da Cunha, da 5ª Vara Federal de Mato Grosso considerou que quando era secretário municipal de Saúde, em 2003 e 2004, Miguel Romanhuk dispensou indevidamente licitações, fraudou caráter competitivo de procedimento licitatório com objetivo de obter vantagem, e fez inserir declaração falsa com o fim de alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante.

“O conjunto probatório dos autos demonstra que o réu Miguel costumava realizar compras de suprimentos hospitalares, protelando o pagamento para quando fosse possível realizar o pagamento através de fracionamentos ou de fraudes no caráter competitivo de licitação”, afirmou o juiz federal.

Segundo o juiz, em favor de uma empresa, Romanhuk agiu em conluio para frustrar caráter competitivo de procedimento licitatório. Neste caso outras empresas participantes chegaram a ser orientadas a apresentar preços diferentes, para beneficiar a empresa que acabou vencendo o certame.

Condenado a 3 anos e 6 meses de detenção por dispensa irregular de licitação, 2 anos de detenção por fraude em licitação e a 1 ano, 6 meses e 20 dias por falsidade, Miguel Romanhuk deve cumprir um total de 7 anos e 20 dias em regime semi-aberto. Ele também deverá pagar R$ 5 mil 750 reais e 14 dias de multa na proporção de um salário mínimo vigente à época dos fatos (2004).

Além disso, em razão de que a sentença transitou em julgado, a Corregedoria Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso encaminhou à juíza da 19ª Zona Eleitoral, Tatiane Colombo, ofício informando a suspensão dos direitos políticos de Romanhuk em razão de condenação criminal.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 150 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal