Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

13/05/2012 - cidadeverde.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Advogados no PI são investigados pelo MPF por "fraude" de seguro

Ministério Público Federal investiga indícios de fraude no Sistema Financeiro da Habitação.

Escritórios de advocacia em vários estados, inclusive o Piauí, estão sendo investigados pelo Ministério Público Federal - MPF - por indícios de fraudes contra o seguro do Sistema Financeiro da Habitação - SFH -, além de celeridade "incomum" na tramitação de ações na Justiça e possível omissão da Caixa Econômica Federal no caso. O prejuízo gerado por uma avalanche de 28 mil ações ajuizadas por 257 mil pessoas em todo o país pode chegar a R$ 12,7 bilhões. As informações são de reportagem do jornal O Estado de São Paulo deste domingo (13).

A denúncia partiu da Federação Nacional de Seguros Gerais - FenSeg, que entreogou um dossiê de 500 páginas relatando a suposta atuação orquestrada de escritórios de advocacia em São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Piauí. A FenSeg diz que o número de ações pelo seguro cresceu de forma absurda após advogados passarem a procurar moradores de conjuntos habitacionais financiados pelo SFH e recolherem procurações para representá-los judicialmente. O objetivo é abertura d eprocesso para reparação do imóvel alegando vícios na construção. A suspeita de que a Justiça dos Estados estaria articulada com os escritórios de advocacia para agilizar a tramitação.

Até agora, segundo o jornal, o valor destinado ao pagamento de ações já perdidas soma R$ 1,03 bilhão. O seguro deveria ser utilizado para cobrir casos de morte e invalidez do mutuário ou danos físicos e climáticos dos imóveis. No entanto, segundo a denúncia, até mesmo pessoas que nunca tiveram cobertura acabam sendo beneficiadas. Existiriam casos de sentenças milionárias que superam em muito o valor do imóvel no mercado. A Caixa alega que o cálculo de multas diárias é exagerado.

O governo pediu a abertura da investigação ao MPF em março por suspeitar da falta de critério nas decisões dos juízes e do aumento de ações nos últimos anos. O Tesouro Nacional argumenta que a ação judicial está sendo feita antes mesmo da solicitação do seguro para a seguradora.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 273 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal