Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

09/05/2012 - O Globo Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresa dos EUA dá consultoria para criminosos de ‘colarinho branco’

Por: Rodrigo Bocardi

Consultores dão dicas de como deixar a temporada atrás das grades agradável. Profissionais cobram a partir de US$ 5 mil pelas orientações.

A vida na cadeia não é fácil, mas torná-la mais tranquila é possível - desde que tenha dinheiro para pagar pelo trabalho de um consultor. Além de encherem o próprio bolso ilegalmente, alguns criminosos de ‘colarinho branco’ fazem das consultorias para presos um negócio lucrativo nos Estados Unidos.

Coberturas em Nova York, casas na beira do mar, coleções de sapatos. Há aqueles que optam por gastar fortunas viajando pelas principais cidades do mundo. Outros querem ter sempre ao lado funcionários para abrir a porta e motoristas para levar a qualquer canto. Mas e quando chega a hora de trocar o luxo pela prisão? Nos Estados Unidos, cidade de Baltimore, estado de Maryland, há uma empresa de consultoria especializada em atender criminosos de ‘colarinho branco’. Os consultores dão dicas de como deixar a temporada atrás das grades agradável.

Bernard Madoff, Raj Rajaratnam e Martha Stewart já ouviram os conselhos de Herb Hoelter. Ele se define como um consultor de prisão e diz que conhece como ninguém as penitenciárias dos Estados Unidos. "Eu quis ajudar a pessoas a entender o sistema no qual elas vão entrar. Não é como ir para a escola pela primeira vez. As pessoas têm medo pelo o que já viram na TV sobre prisões, temem pela segurança, não sabem como a família vai reagir."

Para reduzir a aflição, Herb criou um manual para o condenado:

1º passo: preparar um relatório com histórico familiar, as coisas boas que fez na vida e apresentar ao juiz para tentar reduzir a pena;
2º passo: escolher uma prisão perto de onde a família vive. Nos Estados Unidos, para alguns crimes, isso é possível;
3º passo: preparar a lista de telefones para quem vai precisar ligar;
4º passo: ir para cadeia na segunda-feira porque acesso ao telefone só é possível três dias úteis depois. Se entrar na quarta ou na quinta vai ficar mais tempo sem poder ligar para casa;
5º passo: estabelecer prioridades nas compras que poderá fazer na cadeia. O limite mensal é de US$ 300 para comidas especiais, artigos de higiene e pessoais.

Os Estados Unidos já não estão entre os 20 países menos corruptos do mundo, segundo a transparência internacional. Em dez anos perderam sete posições. Há mais escândalos financeiros no país, mais dinheiro influenciando a política, mais corruptos e mais gente que sabe lucrar ajudando quem ilegalmente já ganhou muito.

John Falcetta era vice-presidente de uma das maiores companhias de seguros dos Estados Unidos. Foi pego enviando dinheiro da empresa para contas particulares em paraísos fiscais.

Acabou condenado por lavagem de dinheiro e se encontrou com o consultor de prisões antes de ir cumprir a pena. Passou quatro anos na cadeia. "Lá todo mundo é igual. Não há chefe, nem subordinado. Uma das grandes dicas foi conviver bastante com os outros presos. Foi o que fez o tempo passar mais rapidamente."

Os profissionais também ensinam a usar as gírias certas nas horas certas e que há muitos "nãos” antes de entrar na cadeia: não olhar para um companheiro durante o banho, não trocar o canal da televisão, não roubar. O preço da consultoria? Começa em US$ 5 mil e vai subindo dependendo do caso e do cliente.

John Falcetta diz que no caso dele valeu pagar. Ajudou a ele e a família, mas o melhor mesmo é se não tivesse precisado dela. "Quando você vê o tempo que perdeu com a sua família, com seus amigos, sentindo o cheiro da prisão, vivendo com pessoas que não conhece, não gosta. Você está muito isolado mesmo cercado de tanta gente."

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 356 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal