Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

09/05/2012 - Jornal Cruzeiro do Sul Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Trio clonava cartões para aplicar golpes

Por: Marcelo Roma

Dois homens e uma mulher foram abordados em pedágio na Castello Branco.

Um esquema de clonagem de cartões de débito e crédito funcionava num salão alugado na rua Rio Branco, região central de Salto. Policiais rodoviários chegaram ao endereço após desconfiar de dois homens e uma mulher, parados em fiscalização no quilômetro 74 da rodovia Castello Branco (SP-280), no pedágio de Itu, na segunda-feira à tarde. Os três ocupavam um Gol com placas de São Bernardo do Campo. As circunstâncias indicam que o grupo pretendia aplicar golpes na região, pois com os cartões clonados fariam compras em lojas.

Policiais do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) suspeitaram de uma carteira de identidade, que era falsa, e o trio vestia uniforme de uma empresa de telefonia. Segundo o soldado Acácio Xabregas, no carro havia um comprovante de pagamento de aluguel, com data do mesmo dia e o endereço da rua Rio Branco. O imóvel estava ocupado havia 20 dias. A equipe do TOR decidiu verificar o que tinha no galpão alugado e chamaram o corretor do imóvel. Os policiais acharam cerca de 100 cartões, máquinas iguais às usadas no comércio, documentos e até lupas. Também foi apreendida uma lista com nomes e as respectivas senhas. Os acusados disseram aos policiais que investiram cerca de R$ 150 mil nas máquinas de cartões. Uma delas teria sido importada de Portugal.

Os débitos em apenas um dos cartões somavam R$ 15 mil, conforme Xabregas. Os dois homens e a mulher moravam em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. São eles: Maria Francisca Rodrigues, 32 anos; Cleiton Costa de Oliveira, 27; e Juliano Alves Queiroz, 27. No meio do material recolhido pela polícia havia comprovantes de declaração de imposto de renda, de residência e carteira de identidade e de Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). Os acusados disseram que compravam os kits de documentos no Centro de São Paulo e com eles poderiam abrir contas bancárias e fazer compras à crédito. Os três foram apresentados na Delegacia Central de Salto e presos em flagrante pelos crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso.

No final de março, policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba prenderam em Salto a promotora de eventos Tatiane Miranda Oliveira, 23 anos. Ela também é acusada de aplicar golpes com cartões de crédito. Em sua casa, no Jardim Três Marias, havia 45 cartões de débito e crédito, 13 celulares, dois notebooks e um caderno com lista de nomes. Para a polícia, não há elo entre a prisão dos três de São Bernardo e a de Tatiane.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 276 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal