Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

25/04/2012 - Fatima News / Agência Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Oito são presos em operação da PF contra fraudes do INSS


Oito pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira, 25, em uma operação conjunta da Polícia Federal e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A Operação Gerocômio tem o objetivo de desarticular uma quadrilha responsável pela emissão e recebimento de benefícios da Previdência Social.

Segundo a Polícia Federal, estão sendo cumpridos oito mandados de prisão e 28 mandados de busca e apreensão durante a operação que acontece simultaneamente nas cidades de São Paulo, Guarulhos, Jundiaí, Valinhos e Campinas. A Polícia estima que mais de R$ 8 milhões tenham sido pagos em benefícios irregulares.

A investigação iniciou-se se em outubro de 2011,após a verificação de informações nos bancos de dados da Previdência Social. Há evidências de envolvimento de uma rede composta por beneficiários, intermediários e servidores públicos.

Os benefícios envolvidos nas fraudes eram solicitados sempre junto à mesma Agência da Previdência Social e concedidos pelos mesmos servidores, afirmou a polícia. Eles se referem especialmente a Aposentadoria por Tempo de Contribuição, Pensão por Morte e Benefício de Amparo Social ao Idoso, conhecido por LOAS.

De acordo com as investigações, o grupo agia de duas maneiras: para os benefícios assistenciais eram obtidas declarações falsas de familiares dos beneficiários. Para a concessão de aposentadoria por tempo de serviço e pensão por morte, era feita a conversão irregular de tempo de serviço especial ou, ainda, a inserção de vínculos ou recolhimentos fictícios no sistema informatizado da Previdência.

Os envolvidos responderão pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção passiva, corrupção ativa, falsidade documental, estelionato qualificado e inserção de dados em sistemas de informação ou documentos previdenciários.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 190 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal