Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

18/04/2012 - Comunidade News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Advogada portuguesa é condenada por fraude em empréstimos

Conhecida entre os brasileiros de Danbury, a advogada Lucy Cordeiro pega seis meses de prisão.

As consequências do fim do boom imobiliário nos Estados Unidos continua a fazer suas vítimas. Mas nem todas inocentes. A ganância de muitos profissionais envolvidos nos processos de compras e vendas de imóveis os levou a praticar crimes contra o sistema.

Na última semana, uma advogada da cidade de Danbury, CT, conhecida da comunidade brasileira, foi sentenciada a seis meses de prisão e outros seis meses de prisão domiciliar por participar em um esquema de fraudes de empréstimos imobiliários no valor de $1 milhão.

A advogada portuguesa Lucy Cordeiro de Melo, 39, admitiu ter falsificado documentos para ajudar pessoas a se qualificarem para receber empréstimos e refinanciamento na compra de imóveis.

De Melo também admitiu ter conhecimento que muitos dos compradores eram laranjas agindo em nome de uma pessoa que, aparentemente, liderava o esquema de fraudes. A pessoa foi identificada nos documentos do processo como “Loan Originator #1”.

Muitos dos empréstimos eventualmente acabariam ficando sem serem pagos, forçando os bancos que concederam os empréstimos a tomar o imóvel.

De Melo, que atua como advogada desde 1996, é a segunda pessoa de Danbury a ser sentenciada em conexão com o esquema. Em Dezembro, Gary Snook, 62, um contador e proprietário da empresa West Street Financial, foi sentenciado a dois anos de prisão e obrigado a restituir $1.3 milhão.

De acordo com os documentos do processo, De Melo atuava como advogada nos processos de obtenção dos empréstimos em várias transações de compra e venda de imóveis em Danbury e na vizinha Naugatuck. Ela também teria assinado cartas falsas atestando que ela havia recebido entradas de pagamentos para garantir os negócios. Na realidade, nenhum pagamento havia sido feito.

O juiz Alfred Covello, que sentenciou De Melo, também ordenou que ela pagasse $828.104 em restituição às instituições que forneceram os empréstimos.

“A advogada De Melo tem tido uma vida exemplar em muitos sentidos, tanto pessoal como profissional. Esta situação infeliz não deveria desviar a atenção disso”, disse o seu advogado Eugene Riccio. “Quando isso acabar, eu tenho certeza que ela irá retornar para a vida que tinha”.

De Melo deverá começar a servir sua sentença em junho e sua posição como advogada será revista pelo Statewide Grievance Committee.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 327 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal