Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

05/04/2012 - ESPN Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

O país da corrupção no futebol. Acredite, não é o Brasil

Por: Paulo Vinicius Coelho


O goleiro Rubinho, ex-Torino, Genoa, Palermo,Corinthians, repetiu no Bate Bola o que tinha afirmado em junho do ano passado ao site Trivela, em entrevista a Gustavo Hofman. Que viu muitos jogos estranhos, inexplicáveis, em que um adversário mais fraco vencia o mais forte, sem explicação. Resultados que tinham implicância direta em resultados de campeonatos e que davam mostras claras de corrupção.

A Itália já foi o país do futebol, no início dos anos 80.
Mas sempre foi o país da corrupção no futebol.
Volte a 1955. A Udinese fez sua melhor campanha na história, terminou o Campeonato Italiano em segundo lugar, atrás do Milan. Procure a classificação da Udinese na Série A da temporada seguinte, tente descobrir se melhorou ou se piorou. Não vai encontrar.

Logo após ser vice-campeã italiana, em 1955, a Udinese foi condenada por comprar resultados de duas temporadas antes, em 1953. Foi vice-campeã e rebaixada!

Os escândalos na Itália vêm de longe, mas nos últimos anos têm crescido em proporção assustadora.
Em 1980, o mais famoso caso de corrupção do futebol mundial, o Tottonero.
Em 1986, um novo escândalo com casos similares ao Tottonero, mas de proporções menores fez, de novo, a Udinese começar o campeonato da temporada seguinte com pontuação negativa.

Mais ou menos como aconteceu com a Atalanta, campeã da Série B da temporada passada, que iniciou a Série A com seis pontos a menos, por comprovada participação de seu meio-campista, Cristiano Doni, em fabricação de resultados para sites de apostas.

Antes, em 2006, a Juventus foi rebaixada pelo caso de seu diretor-esportivo, Luciano Moggi, agente da manipulação de escalas de arbitragem.

Agora, o zagueiro Masiello, da Atalanta, confirmou que na temporada psssada chegou a fazer gol contra para prejudicar seu time da época, o Bari, em confronto com o Lecce.

Sim, há uma diferença. Na Itália há punições.
Mas é inacreditável como os italianos conseguiram transformar o melhor campeonato de futebol do mundo, em 1982 e 1992, na maior fábrica de escândalos de corrupção do futebol mundial.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 97 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal