Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

09/04/2012 - Folha do Sertão Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatários usam web para aplicar golpes no interior da PB


Eles são conhecidos pela eloquência, charme, boa aparência e capacidade de conquistar sua confiança em poucos minutos de conversa. Somente este ano, vários tipos de golpes praticados por estelionatários vêm sendo investigados pelas polícias Civil e Federal no interior da Paraíba. Pelo menos cinco modalidades são as mais praticadas pelos golpistas.

A facilidade com que conseguem ludibriar suas vítimas torna este tipo de crime de difícil investigação. A oficial de justiça Higina Camilla Lourenço de Oliveira, 27 anos, comprou há dois anos uma câmera digital profissional pela internet. Até hoje, nunca viu o produto, não teve restituição do dinheiro nem houve resolução do crime. “A diferença seria de quase R$ 500 em relação ao comércio. Eles chegaram até a ligar depois que imprimimos o boleto, querendo saber se efetuamos o pagamento. Depois que não recebemos, o site saiu do ar e percebemos o golpe”, disse.

Quase um ano à frente da Delegacia de Defraudações da Polícia Civil de Campina Grande, a delegada Renata Dias afirmou que as compras na internet são o tipo de golpe mais comum registrado.

“As vítimas fazem compras na internet e não recebem os produtos, depois os sites não existem mais e se percebe que foi um golpe”, relatou.

Segundo a delegada, atestados médicos falsos também são alvo de investigação, além de uso de cartões de crédito em nome de terceiros, empréstimos consignados em nome de pessoas que não solicitaram e falsificação de documentos como certidão de nascimento e Registro Geral.

De acordo com o especialista em segurança e pesquisador criminal Jorge Lordello, “a arma do estelionatário é a desatenção das vítimas. Jamais fechar negócios por telefone, procurar saber a idoneidade da empresa com a qual se tenta fechar qualquer tipo de contrato e desconfiar de 'ofertas' ou 'vantagens' excepcionais, é sempre importante”, afirma o estudioso.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 123 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal