Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

02/10/2007 - Portugal Diário Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Granadas, dólares e tabaco

Por: Cláudia Lima da Costa


A Brigada Fiscal da GNR efectuou ontem e hoje uma mega-operação no âmbito de uma investigação sobre a introdução de tabaco ilegal e contrafeito em Portugal. A GNR deteve 13 suspeitos, todos portugueses, que estão indiciados por fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e associação criminosa.

Mais de 243 militares, de vários pontos do país, participaram nas 60 buscas que foram realizadas em cafés, lojas, armazéns e residências, em localidades como Guimarães, Fafe, Chaves Vizela, Castelo Branco e Barcelos.

Das buscas resultou a apreensão de diverso material como um milhão de dólares falsos mais de um milhão de euros em cheques, letras e numerário, 16 viaturas de gama média-alta, cerca de 15 armas, entre caçadeiras e revolveres, várias munições, cinco granadas de mão, oito computadores, vestuário contrafeito no valor de 250 mil euros, mais de seis mil peças, meio quilo de cocaína e cerca de quatro mil garrafas de vinho do Porto e 520 maços de tabaco de diversas marcas, apurou o PortugalDiário junto de fonte da GNR.

Os 13 suspeitos têm idades entre os 35 e 55 anos, «têm relações entre si», e estiveram durante a tarde desta terça-feira a ser ouvidos pelo Tribunal de Guimarães, deconhecendo-se, até ao momento, as medidas de coacção aplicadas.

O grupo é suspeito de associação criminosa, no entanto, até ao momento não foi estabelecida qualquer relação com a prática de crimes violentos contra as pessoas, como assaltos.

A investigação decorre desde 2005, está a cabo do DCIAP, Departamento Central de Investigação e Acção Penal, e foi iniciada quando foram detectados maços de tabaco com má qualidade no mercado.

No decorrer da operação a GNR utilizou não só elementos da Brigada Fiscal, da investigação criminal, das forças especiais, mas também das equipas cinotécnicas de modo a que o ataque efectuado por cães de raça perigosa, que guardavam alguns dos armazéns, pudessem ser evitados.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 365 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal