Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

29/03/2012 - Midiamax Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Após dois dias de prisão, estelionatário é solto por falta do flagrante

Por: Graziela Rezende


Por não ser pego em flagrante, o estelionatário Brayan Correa Pulquério, 22 anos, já está solto. Após ficar apenas dois dias na prisão, ele irá responder em liberdade pelos crimes de furto, supressão de documentos e estelionato, segundo o delegado Wellington de Oliveira, responsável pelas investigações.
Até o momento dez vítimas já apareceram e o prejuízo realizado pelo jovem ainda não foi contabilizado, conforme apurou a equipe de reportagem do jornal Midiamax. “A polícia continua com as buscas para devolver o notebook que ele teria pegado do taxista e o celular que ele estava em mãos foi apreendido. Nós conferimos a agenda da Brayan e encontramos o número de diversas personalidades, inclusive um registrado como sendo do governador”, conta o delegado Oliveira. Em um primeiro momento Brayan negou ter pegado o notebook, mas depois confessou que o objeto estaria em posse de um tio. Os investigadores então se dirigiram até a sua residência e não encontraram. “Depois ele disse que tentou vender para um advogado e um primo, mas que acabou pagando o notebook em troca de uma corrida de táxi. É complexo, porque a todo momento ele inventa algo”, diz o delegado. Na manhã desta quinta-feira (29), o funcionário da Perkal voltou a 1ª D.P. (Delegacia de Polícia) e deu detalhes da ação de Brayan ao delegado. “Você chega a ficar impressionado com as coisas que ele fazia. Durante o Test Drive, ele parava no Fórum e voltava com promessas de emprego, tendo inclusive feito mais uma vítima, na qual ele ainda estava com a carteira de trabalho”, explica o delegado. A vítima na qual o delegado se refere seria Carla, que em um primeiro momento foi até investigada como comparsa de Brayan, apontada pela outra vítima, a estudante de Direito

Ciente do comportamento de Brayan, o delegado conta que os familiares dele também compareceram na delegacia para entregar um laudo psiquiátrico. “Eles dizem que o jovem é bipolar”, conta o delegado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 106 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal