Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

27/03/2012 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Detran-PB pode descredenciar lojas suspeitas de fraude na Paraíba

Lojas responsáveis por confecção de placas estariam fazendo falsificações. Duas foram interditadas e cinco pessoas presas na Operação Mandrack.

O corregedor do Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB), Wallber Virgolino, anunciou nesta terça-feira (27) que pediu à superintendência do órgão o descredenciamento de duas empresas de Campina Grande flagradas comercializando placas de veículos falsificadas. As lojas foram interditadas na segunda-feira (26) durante a Operação Mandrack, realizada em conjunto com as Polícias Civil e Militar. Uma delas funcionava há 15 anos e não abriu as portas hoje.

Na ocasião, cinco pessoas foram presas. Segundo o corregedor, os indícios de fraudes apontam também ligação dos comerciantes com um esquema de roubo e 'desmanche' de automóveis na região. "Esses indivíduos alimentavam o roubo e furto de veículos na cidade de Campina Grande fornecendo placas frias, ilegais, bem como lacres desviados do Detran. O crime organizado não atua somente na linha de frente, assaltando, matando e roubando, mas também atua facilitando esse tipo de crime", explicou o corregedor.

As investigações que culminaram na Operação Mandrack eram realizadas desde o ano passado em conjunto com a Delegacia de Defraudações de Campina Grande. Segundo Wallber, as duas lojas filmadas durante as investigações eram responsáveis por clonar placas automotivas com a finalidade de colocar em circulação veículos roubados. No vídeo das negociações, os 'clientes' solicitavam a confecção de placas sem apresentar nenhuma documentação.

O inquérito sobre o caso foi aberto pela Delegacia de Defraudações de Campina Grande e os suspeitos podem ser indiciados pelos crimes de formação de quadrilha, uso de documeto oficial e adulteração de veículos. Os advogados dos presos não quiseram dar declarações à equipe de reportagem da TV Paraíba, que acompanhou a operação.

Conforme o tenente Thiago Feitosa, da Polícia Militar, as novas prisões foram desencadeadas após a realização de uma operação no dia 16 de março, quando foram presos suspeitos de roubar e desmanchar peças de carros e motocicletas também em Campina Grande. "Com um dos envolvidos foram encontrados documentos em branco do Detran. Como eles usam papéis originais, isso dificulta e às vezes até impossibilita a polícia de identificar que se trata de um veículo roubado", explicou o tenente.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 334 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal