Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

22/03/2012 - Bom Dia Sorocaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falsificador de atestados é preso

Por: Rodrigo Rainho

Estilista é surpreendido pela polícia quando tentava vender um atestado do Hospital Modelo de Sorocaba.

O delegado do 3° Distrito Policial de Sorocaba, Silvio Marques Vicentin, adverte: comprar ou vender atestado falso dá cadeia para o falsificador e para o cliente. Quem participa do crime, independente de quem for, corre o risco de cumprir de 1 a 3 anos de prisão (se for documento de hospital particular) e de 1 a 5 anos (se o documento for público).

O alerta foi feito nesta quarta-feira (20), um dia depois que investigadores da Polícia Civil prenderam o estilista Ismael Alves de Camargo, 22 anos, acusado de vender atestados em frente ao Cemitério Saudade. Ele foi surpreendido tentando vender um atestado do Hospital Modelo.

Os policiais encontraram 23 cópias de atestados falsos, uma receita original e o carimbo de um mesmo médico. “Suspeitamos que ele furtou o material da instituição, quando trabalhou lá em 2010”, diz o delegado. “O médico quer processar o jovem por danos morais.”

Denúncia/ A fraude de Ismael começou a ser descoberta depois que uma empresa da zona norte desconfiou de seus funcionários, que faltavam muito e, para justificar, apresentavam atestados emitidos pelo mesmo profissional. “O gerente de Recursos Humanos percebeu que eram muitos atestados e ligou para a Intermédica para pedir uma investigação”, conta Vicentin. “O gerente da operadora pediu a checagem dos documentos. Verificou que todos eram falsificações, fotocópias.”

Há uma semana, os investigadores cercavam o cemitério à procura de Ismael. Nesta terça-feira (20), encontraram o rapaz e simularam que eram clientes. O esquema era escancarado. “Ele preencheu, carimbou e ainda prescrevia o tratamento no verso da folha, como se fosse um médico”, diz o delegado.

Na receita entregue ao investigador do 3° DP, o falsário escreveu: “Conduta médica: paciente com conjuntivite de porte médio, doença contagiosa. Manter compressa com soro duas vezes ao dia”, segundo o boletim de ocorrência.

Quem se faz de doente ou de doutor pode responder por falsidade ideológica (artigo 299 do Código Penal). Ismael foi indiciado e depois conduzido ao CDP (Centro de Detenção Provisória) de Sorocaba.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 295 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal