Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

20/03/2012 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresário denuncia golpe da lista telefônica em Itumbiara, Goiás

Golpista promete veicular nome de empresa em lista de circulação nacional. Polícia orienta comerciantes a desconfiar de contatos feitos via telefone.

Empresários goianos devem ficar atentos a uma fraude conhecida como golpe da lista telefônica. Segundo a polícia, o empresário recebe uma ligação e a pessoa do outro lado da linha lhe faz uma proposta publicitária, prometendo veicular o nome da empresa em uma lista de circulação nacional. Para isso, cobra uma quantia alta de dinheiro.

Walter Pereira Silva, dono de um restaurante em Itumbiara, a 205 quilômetros de Goiânia, recebeu, por telefone, a proposta publicitária de uma empresa de São Paulo. Ele teria de pagar 12 parcelas de R$ 385. Em troca, receberia anúncios, durante quatro anos, em listas telefônicas que circulariam pelo Brasil inteiro.

“Eles ligam para a gente querendo saber quantas listas são necessárias para nosso estabelecimento. Uma vez que você fala o número de listas, eles falam que vão mandar um fax para que a gente tenha o número do protocolo. Eles pedem que a gente assine esse protocolo dando ciência que o recebeu e devolva imediatamente para que eles enviem as listas, via Correios”, conta o comerciante.

O empresário quase caiu no golpe. “Quando eu recebi o fax, assinei e estava para mandar novamente de volta quando me deu um clique e senti que aquilo tinha algo de errado. Dispensei a lista”, relata Walter Pereira.

Orientações

Neste tipo de caso, a polícia dá três orientações importantes: desconfiar de contatos feitos via telefone, da veiculação da empresa em mídias nacionais e dos contratos enviados via fax ou até mesmo pela internet.

“Se o contrato for fechado, a cobrança vai ser muito mais acirrada. A pressão em cima do indivíduo vai ficar terrível porque eles vão argumentar que o documento foi assinado e que a empresa tem que responder por aquilo. A empresa pode até ser acionada juridicamente”, explica o advogado da Associação Comercial e Industrial, Nelson Costa.

Estelionato

O golpe caracteriza tentativa de estelionato e, caso seja comprovado, pode dar de um a cinco anos de prisão. No momento em que o comerciante receber a ligação suspeita, ele deve buscar orientação junto à Associação Comercial e Industrial, e, caso chegue a assinar o contrato, é preciso acionar a Polícia Civil.

“Se tiver assinado o contrato, tem que acionar a polícia, registrar um boletim de ocorrência, ir à agência bancária e pedir para bloquear os pagamentos que foram contratados, para evitar esse grande prejuízo financeiro. Também é preciso passar todos os dados que possuir para a Polícia Civil, para que a instituição possa investigar e descobrir de quem é a conta daquela pessoa”, orienta a delegada Daniela Cunha Moreira.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 186 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal