Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

12/03/2012 - Jornal de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Funcionários públicos detidos por tráfico e falsificação

Por: Carlos Varela


Três indivíduos que eram funcionários da Câmara de Almada foram detidos pela PSP, indiciados por tráfico de droga e falsificação, um subterfúgio que lhes permitiu entrarem para os quadros da edilidade, soube o JN.

Um dos detidos é filho de um militar da GNR, mas o esquema envolvia um total de seis suspeitos, numa investigação que levou ainda na semana passada à inquirição de várias testemunhas, entre as quais mais funcionários da edilidade.

A investigação, a cargo da Esquadra de Investigação Criminal de Almada da PSP, começou em finais do ano passado na sequência da investigação a um casal de Almada, que vendia certificados de habilitações literárias falsos para conseguir a entrada na edilidade.

O casal fora detido há três meses, depois de denúncias chegadas à PSP, que a investigação veio a comprovar. A falsificação dos certificados seria feita pela namorada, com recurso a meios informáticos, e a venda renderia cerca de 300 euros, cada uma.

O próprio indivíduo tinha conseguido entrar na edilidade, por concurso, mas as investigações da PSP, ainda em Dezembro, vieram a revelar que mais gente estava envolvida, conduzindo a um total de seis detenções. As autoridades suspeitam da existência de cerca de pelo menos 20 certificados falsos, passados com recurso a certificados de habilitações das escolas secundárias da Alembrança, Francisco Simões e uma outra de Miratejo.

Dos seis detidos, três já estavam a trabalhar na edilidade e os seus nomes tinham saído no "Diário da República", comprovando a legalidade da contratação. Um já estava a trabalhar na edilidade há cerca de um ano, mas todos eles foram obrigados a deixar a edilidade já este ano, na sequência das investigações da PSP.

Os documentos falsos tinham permitido a cinco indivíduos a participação em concursos públicos, iludindo as exigências da concursais e passando à frente de outros candidatos, que, esses sim, tinham as condições objetivas para concorrer e que foram preteridos.

Na sequência de buscas às residências dos arguidos, a PSP de Almada veio a confirmar a existência, também, do tráfico, faltando saber ainda de que forma os indivíduos estavam associados, para além da falsificação e uso dos documentos.

Foi apreendido também um bloco de apontamentos onde estavam inscritas as dívidas de clientes, pela compra de droga, além de mais de mil doses de haxixe e liamba, além de uma balança de precisão e parte deste material estava na posse do filho do militar da GNR.

As investigações não estão ainda concluídas e novas testemunhas foram ouvidas na semana passada pela PSP e pelo Ministério Público de Almada, incluindo funcionários da edilidade, para perceber até que ponto a autarquia e o Estado foram prejudicados.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 130 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal