Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

15/03/2012 - Jornal A Cidade Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatário se passa por diretor de empresa para comprar peças

Por telefone, suspeito se identificou como João Biagi Neto e disse que era diretor da Cia. de Bebidas Ipiranga.

Um homem tentou comprar peças automotivas usando nome falso na manhã de quarta-feira (14), em Ribeirão Preto. O pagamento de R$ 2.674,40 pela mercadoria seria feito só daqui a quinze dias. A empresa de peças, que fica no bairro Ipiranga, desconfiou e descobriu que se tratava de um golpe.

De acordo com o boletim de ocorrência, o homem ligou na empresa e se identificou como João Biagi Neto, e disse que era diretor da Cia. de Bebidas Ipiranga. Ele pediu diversas peças para um VW Saveiro, inclusive pneus, e disse que entregassem na companhia. Minutos depois, a mesma pessoa ligou e disse que iria mandar buscar a mercadoria.

No fim da tarde o motorista Abner Josias Marcondes, de 29 anos, chegou para retirar as peças. Enquanto a mercadoria era carregada, a empresa de peças automotivas ligou na companhia de bebidas para confirmar se o pedido era verdadeiro.

Depois de descobrir que era um golpe, a polícia foi chamada. O motorista levou os policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) ao local onde a mercadoria seria entregue. Ele afirmou que foi contratado por telefone por um homem que se identificou como "João da Coca-Cola" para fazer o carreto e que receberia R$ 40.

No local, Marcondes ligou para a pessoa que o contratou avisando que já estava lá com a mercadoria. Segundo o boletim de ocorrência, minutos depois o mototaxista Alessandro Cavalheiro Pinto, de 35 anos, chegou.

Ele afirmou à polícia que foi contratado por um cliente chamado "Maurício" para buscar as peças e que receberia R$ 30 pelo serviço. Pinto disse que sempre faz esse tipo de trabalho para essa pessoa.

O mototaxista disse que o cliente iria ao local buscar as mercadorias, mas não apareceu. A DIG vai investigar o envolvimento dele no caso.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 490 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal