Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

13/03/2012 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Moradora de Jaú, SP, é suspeita de participar de fraude de vestibulares

Operação da PF prendeu 15 pessoas suspeitas de participar do esquema. Grupo agia em cinco estados do país.

Uma enfermeira, de 41 anos, foi presa em Jaú, no interior de São Paulo, suspeita de participar de um esquema de fraude em vestibulares de medicina. Segundo informações da Polícia Federal, o esquema funcionava em cinco estados e nesta terça-feira (13), após meses de investigações, foram cumpridos 15 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão.

As investigações começaram após a denúncia de fraude no vestibular de uma faculdade da região de Araraquara, também no interior de São Paulo. De acordo com a Polícia Federal, candidatos pagavam R$ 60 mil aos membros do grupo e eram treinados para usar um ponto eletrônico para receber as respostas durante as provas. Especialistas em diferentes áreas resolviam os problemas e passavam as respostas para uma central do grupo, que as encaminhava para os candidatos.

A PF identificou a ação do grupo criminoso em 13 vestibulares promovidos por instituições privadas de ensino nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Piauí, Maranhão, Goiás e Mato Grosso.

Na manhã desta terça-feira foram detidas 15 pessoas, sendo 2 no estado de São Paulo, 1 no Rio Grande do Sul, 1 na Bahia, 1 no Pará, 3 no estado do Piauí, 5 em Goiás, e 2 no estado do Tocantins. Os demais investigados estão sendo procurados. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas mesmas localidades.

A moradora de Jaú foi ouvida e liberada, assim como os demais envolvidos. Segundo informações da Polícia Federal em Bauru, ela vai responder em liberdade por ter colaborado com as investigações. Ela teria se envolvido no esquema após tentar passar no vestibular de medicina várias vezes. No depoimento, a mulher explicou que era responsável por encontrar interessados em comprar o gabarito. Ela disse ainda que fazia isso para juntar dinheiro e também comprar as respostas para passar na prova.

Ela e os demais detidos devem responder pelos crimes de formação e quadrilha e estelionato, cujas penas somadas podem atingir de 2 a 8 anos de prisão. Já os alunos que se beneficiaram da fraude podem responder por crime de estelionato. Ainda durante a operação foram apreendidas duas armas de fogo, de calibre permitido, na residência de dois dos investigados.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 100 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal