Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

11/03/2012 - ESPN / Agência Gazeta Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Denunciado por contrabando e lavagem de dinheiro, Emerson diz ter sido enganado


No dia em que retornou ao time do Corinthians, Emerson finalmente comentou sobre a denúncia do Ministério Público Federal de que ele estaria envolvido em crime de contrabando e lavagem de dinheiro a partir da compra ilegal de um carro importado dos Estados Unidos. Após participar do empate de sábado com o Guarani, no Pacaembu, o atacante alegou ter sido enganado e disse estar confiante que será declarado inocente pela Justiça.

“Tem um dito popular de que quem não deve não teme. Minha consciência está totalmente tranquila, tenho certeza absoluta de que não fiz nada e fui enganado como muitos outros. Isso me traz paz para poder trabalhar, levar meus filhos ao shopping, a restaurantes, e levar uma vida normal”, disse o jogador, que foi denunciado juntamente com o volante Diguinho, do Fluminense.

“O Diguinho é meu amigo e foi tão enganado quanto eu. Mais de 110 pessoas foram enganadas, mas sou Emerson Sheik, que joga no Corinthians, o Diguinho joga no Fluminense e o Belo (outro denunciado pelo MP) é cantor”, defendeu-se.

A denúncia - acatada na semana passada pelo juiz Gustavo Pontes Mazzocchi, da 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro – foi baseada na compra ilegal de um carro importado. Emerson declarou uma BMW X6 por R$ 200 mil (enquanto o veículo valeria R$ 300 mil) e a vendeu meses depois por R$ 160 mil à Rio Bello, da qual havia comprado. O mesmo automóvel foi adquirido por Diguinho no valor de R$ 200 mil. Dias depois, o volante o devolveu e o comprou novamente em um intervalo de horas.

O carro foi apreendido pela Polícia Federal e, interrogados no final do ano passado, os jogadores deram depoimentos contraditórios. Agora os advogados de ambos apresentarão suas respectivas defesas. Caso sejam acusados, os dois atletas podem pegar de quatro a 14 anos de prisão.

“Estou muito bem representado e não tenho motivo algum para não dormir, não treinar ou ter a cabeça em outro lugar. Estou com a cabeça boa, no Corinthians, onde tenho mais dois anos de contrato. Vou cumprir, querendo renovar e encerrar a carreira”, minimizou Emerson.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 129 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal