Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

29/09/2007 - Gazeta do Sul Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Caminho aberto para a corrupção

Por: Elisa Lucena Martins


“Legisladores do vasto Império do Brasil, basta de dormir: é tempo de acordar do sono amortecido em que há séculos jazemos. (...) Mostram a experiência e a razão que a riqueza só reina onde impera a liberdade e a justiça e não onde mora o cativeiro e a corrupção.” O texto escrito em 1825 por José Bonifácio, o Patriarca da Independência brasileira, parece ainda hoje servir de alerta.

Considerado uma das prioridades da campanha eleitoral do presidente Lula, o combate à corrupção parece ter sido esquecido. No ano de 2006, o Brasil recebeu a nota 3,3 no Índice de Percepção de Corrupção (sendo 10 a ausência de corrupção), ficando na 70ª posição entre os 163 países analisados. Uma queda de 5 posições em relação ao ano anterior.

A cultura da corrupção desenvolve-se, em grande parte, devido ao elevado controle exercido pelo governo sobre a economia e a sua exagerada área de intervenção, pois cria uma enorme burocracia estatal que abre muitos caminhos para o desvio do dinheiro público.

O poder exercido pelo governo sobre as diversas áreas da vida do cidadão, em nome da promoção do bem-estar social, além de arrancar-lhe a liberdade, acaba custando-lhe caro. O Estado demasiadamente inflado demanda recursos cada vez maiores para sustentar-se. Só o Congresso Nacional custa R$ 32,49 por habitante, o equivalente a 0,66% da renda anual de um trabalhador que ganha salário mínimo. Gasta-se nesse sentido dez vezes mais que em países como Alemanha e Reino Unido.

Além disso, governos são compostos por homens falhos, assim como todos os demais indivíduos. Prova disso é que, no Senado, 37% dos parlamentares têm problemas na Justiça e no Tribunal de Contas, enquanto na Câmara dos deputados essa proporção é de 32%.

A corrupção poderia ser diminuída se fossem desenvolvidos mecanismos que desencorajassem o crime. Mas lucrar de maneira ilegal parece ser muito menos penoso do que lucrar trabalhando conforme os padrões legais. Como a impunidade é quase garantida, também é menos perigoso. Enquanto não houver a garantia da punição, a corrupção continuará sendo mais atraente em uma sociedade onde valores morais não são levados a sério.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 459 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal