Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

05/03/2012 - Jornal Dia a Dia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Acusado de participar ativamente do esquema que teria desviado R$ 7 milhões da Câmara é transferido de presídio


Emerson Adolpho de Paula, megacontraventor (como vem sendo classificados pela polícia) ou “Italiano de Ferro”, acusado de chefiar um complexo esquema de corrupção em centenas de cidade, em 4 estados Brasileiros, foi transferido neste sábado, 03, para o Presídio Federal de Segurança Máxima de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.
O meliante é acusado, segundo o Ministério Público, de participar ativamente do esquema que teria desviado R$ 7 milhões da Câmara Municipal de Ourinhos, entre os anos de 2006 e 2008.
Emerson que foi capturado no ultimo dia 01, com mais de R$ 200 mil em espécie e Givaldo Nunes, o “Coelho”, Alberto Curisi, o “Argentino”, e Flávio Melo, também serão foram transferidos.

Os quatro foram transportados em avião da Polícia Federal. Até o momento Emerson Adolpho de Paulo não falou nada a policia, muito menos explicou o que estava fazendo em Curitiba se encontrando com “Coelho”, conhecido por lavar dinheiro do trafico local.
A Polícia Federal (PF) identificou cinco "laranjas" de um sofisticado esquema de lavagem de dinheiro de Emerson, o “Mestre Dark”, que envolve advogados, contadores e empresas, que atuam dentro e fora do país, onde ele comandava esquemas de corrupção desde 2000. A investigação começou a cerca de um ano com a operação Ressaca.
Os investigadores advertem que o esquema é complexo. "A investigação não tem prazo definido e será profunda. A PF vai bater no braço financeiro desta organização", afirmou o delegado Victor Hugo Poubel, titular da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros da PF.
A investigação sobre lavagem de dinheiro começou com a identificação dos homens que acompanhavam Emerson Adolpho de Paulo no momento da prisão. A polícia recolheu informações sobre o alto poder aquisitivo dos três homens, que tentaram dar fuga a Emerson e o esconderam em um hotel em Curitiba.
Emerson aparece nas novas fotos divulgadas pela policia federal com a cabeça raspada e com semblante abatido. A Policia descarta até o momento o envolvimento da companheira de Emerson que mora em Ourinhos, e que tem a identidade mantida sob sigilo.
A Polícia Federal e a GAECO estão certos de que a prisão de Emerson Adolpho de Paulo é apenas o começo do desbaratar de um dos maiores esquemas de corrupção do sudeste.
O Patrimônio de Emerson é estimado em mais de R$ 15 milhões e segundo cálculos da GAECO, aproximadamente R$ 130 milhões foram desviados de centenas de prefeitura em 4 estados diferentes (incluindo a prefeitura de Ourinhos), e esse dinheiro deve ter parado nos bolsos de diversos políticos que agora estão na mira da policia federal e do Ministério Público.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 1131 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: meninão - 03/10/2012 16:24

é tudo uma farça, o lindão tá na praia se divertindo.hummmmmm



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal