Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

06/03/2012 - Primeira Edição Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Oito pessoas são presas e nove continuam foragidas em operação

Por: Thayanne Magalhães e Mickaell Clygen

Operação prendeu nesta terça (6) 8 acusados de desviar verbas do SEDS.

O Ministério Público Estadual (MPE) realizou uma coletiva sobre a operação Espectro desencadeada por volta das 4 horas da manhã de hoje (06) em Maceió e em Marechal Deodoro. A operação resultou na prisão de oito pessoas, entre empresários e contadores, que eram especialistas em fraudar licitações na Secretaria da Defesa Social. A operação contou com a participação da Força Nacional, Policia Civil, Bope, Gecoc e Ministério Público. Nove ainda continuam foragidos.

Foram expedidos 34 mandados de busca e apreensão e 17 mandados de prisão. Os mandados foram requeridos pelo Gecoc à 17ª Vara Criminal da Capital. Com um dos suspeitos, Délio Xavier Tavares, foram encontrados R$ 4 milhões, em promissórias, cheques e em espécie.

De acordo com procurador geral da justiça, Eduardo Tavares, a quadrilha é suspeita de desviar cerca de R$ 300 milhões em notas ficais de produtos alimentícios.

“Com os oitos suspeitos foram apreendidos essa quantia [R$ 300 milhões] entre notas fiscais. Claro que o valor é absurdo. Todos os documentos serão investigados. Temos 73 empresas envolvidas no caso, destas, doze foram comprovadas como participantes no esquema de fraudes da quadrilha”, disse o procurador.

Ainda de acordo com Eduardo Tavares, a quadrilha pode ter cometido o mesmo crime em outros estados.

“Não podemos descartar a possibilidade da quadrilha ter cometido o mesmo crime em outros estados. Vamos concluir as investigações o mais rápido possível para que tudo possa ser esclarecido de acordo com a justiça”.

Estão presos os contadores José Carlos Dantas, Irani Martins de Omena Brito, Antônio Luiz Gonzaga Filho. Tânia Lúcia Feijó de Andrade e os empresários Luzinete Françça Arakaki, Emerson Toshio Arakaki e Délio Xavier Tavares.

Os suspeitos poderão responder pelos crimes de peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, falsificação de documento público, falsificação de documento particular, fraude em licitação, formação de quadrilha e sonegação fiscal.

Os presos serão levados a Casa de Custódia no bairro do Jacintinho até que as investigações sejam concluídas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 236 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal