Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

09/03/2012 - A Tarde Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Casal de estelionatários pretendia vender ilha na Baía de Todos-os-Santos

Por: Mariana Mendes e Rodrigo Meneses


O casal de estelionatários, preso na manhã desta sexta, 9, acusado de aplicar diversos golpes contra empresários na Bahia, dentre eles o cantor Ricardo Chaves, pretendia vender uma ilha na Baía de Todos-os-Santos, pertecente a uma pessoa já morta, pelo valor de R$ 35 milhões.

“O empresário (que iria comprar a ilha) pagou o sinal e depois descobriu no cartório que a escritura do local era falsa, aí denunciou o golpe”, informou Pilly Dantas, titular da Delegacia de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (Dececap), na tarde desta sexta-feira, 9.

De acordo com a delegada, Maurizzio se apresentava como presidente do Grupo Ohana Participações S/A, formado por empresas de entretenimento e construtoras. A maioria das empresas são de fachada. A mulher aparece como sócia e a empregada, Claudia Maria Pedrosa dos Santos, 38, como dona de algumas das empresas. "Ele firmava contratos e não cumpria serviços", explica a delegada, que vai solicitar a quebra do sigilo bancário e fiscal da quadrilha para descobrir a quantia obtida com os golpes.

Prisões - O empresário Maurizzio Cersósimo Mattos, a esposa Cláudia Patrícia Mattos e a funcionária do casal Claudia Pedrosa foram presos, no início da manhã desta sexta-feira, 9, em um condomínio de luxo no Litoral Norte da Bahia, onde residiam. Maurizzio foi preso sob a acusação de falsificação de documentos, estelionato, falsidade ideológica e formação de quadrilha.

Em depoimento, a funcionária do casal, Claudia Pedrosa, contou que trabalhava como empregada doméstica com a família há 20 anos e que tinha conhecimento que seu nome era usado como sócia de empresas de Maurizzio. No entanto, ela afirma que nunca recebeu benefícios por isso.

A delegada Pilly Dantas contou que investigações já duram alguns meses e tiveram início a partir de denúncias de vítimas, entre elas o cantor de axé Ricardo Chaves. O artista tem um processo criminal na justiça contra o ex-empresário. "Temos quatro inquéritos, com diversas vítimas. Mas, acredito que com a prisão dele, outras vítimas irão surgir", disse a delegada.

Pelo Twitter, o cantor comentou a prisão do casal: "Acabei de saber que a pessoa que mais me prejudicou na vida acabou de ser PRESA! Acho que é o fim pesadelo que tenho vivido desde 2004! Foram longos anos de luta contra um casal de delinquentes que agora estão no devido lugar: Maurizzio Mattos e Claudia Mattos. Hoje pela manhã a polícia levou de casa os dois presos."

O mandado de prisão preventiva de Maurizzio foi expedido pela 2ª Vara Criminal de Salvador. A esposa e a funcionária estão em prisão temporária.

Crimes - Além da Bahia, o casal de estelionatários agia em Pernambuco, Rio Grande do Sul, São Paulo e Distrito Federal. Fora do país, Maurizzio Cersosimo chegou a ser preso nos Estados Unidos, em 14 de outubro de 2004, por tentar descontar, na cidade de Houston, no Texas, um cheque no valor de 1 milhão e 600 mil dólares, proveniente de um golpe aplicado em uma empresa paulista.

Segundo a Polícia Civil, em fevereiro do ano seguinte, poucas semanas antes de uma audiência na Justiça americana, Maurizzio fugiu para o Brasil, entrando no país com um passaporte italiano, já que tem dupla cidadania. O passaporte brasileiro continua retido nos Estados Unidos, onde o golpista não pode mais retornar, sob o risco de ser preso novamente.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 313 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal