Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

09/03/2012 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Homem que aplicava golpe da caneta de 'tinta mágica' é preso em Curitiba

Ele convencia a vítima a preencher um cheque para retirar um prêmio. Em contato com água a tinta desaparecia e ele preenchia o cheque de novo.

Um homem de 60 anos foi preso por suspeita de estelionato e falsificação de documentos na tarde de quinta-feira (8), no bairro Boqueirão, em Curitiba. De acordo com a polícia, o homem aplicava golpes, principalmente em médicos e aposentados, alterando cheques com uma caneta de 'tinta mágica’. A tinta desaparece em contato com a água. Ele foi preso no momento em que iria abordar mais uma vítima.

Segundo o delegado Cassiano Aufiero, da Delegacia de Estelionato, o homem abordava as vítimas, em casa e no local de trabalho, e se apresentava como representante de uma empresa de seguros conhecida. Ele convencia a pessoa de que ela tinha direito a um prêmio e para retirá-lo era necessário um cheque no valor de R$ 28. O suposto estelionatário oferecia a própria caneta, com tinta que some em contato com a água, para a pessoa preencher o cheque. Depois, preenchia o cheque novamente alterando para um valor maior.

“Ele tinha preferência entre a classe médica, que inclusive no corre-corre do dia-a-dia nos consultórios, acabava rapidamente, por querer muitas vezes se livrar dele, preenchendo rapidamente esse valor. Um valor baixo, feito com cheque nominal, cruzado. Não levantava suspeita. A vítima acabava preenchendo rapidamente”, explicou Aufiero.

A pessoa percebia que foi vítima de uma fraude apenas depois que o cheque era compensado. De acordo com a polícia, o valor que ele colocava para cada cheque variava entre R$ 500 a R$ 2 mil.

A Delegacia de Estelionato procurava pelo homem há cerca de seis meses, mas segundo investigações ele agia há, pelo menos, dois anos. A suspeita é de que neste período é de que os golpes tenham ultrapassados R$ 500 mil.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 131 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal