Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

01/03/2012 - Paraná Online / Banda B Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Denunciado, vereador Odilon Volkmann ironiza gravidade da fraude com Cartões Qualidade

Por: Helen Anacleto


Suspeito de protagonizar uma fraude envolvendo os Cartões Qualidade da prefeitura, o vereador Odilon Volkmann (PSDB) será investigado pelo Conselho de Ética da Câmara Municipal de Curitiba. A denúncia foi feita pela Corregedoria do Legislativo, representada pelo vereador Roberto Hinça. O parlamentar anunciou, nesta quarta-feira (29), que o caso será encaminhado ao Conselho em até 48 horas.

A expectativa é de que a denúncia seja apreciada pelo Conselho na próxima semana. "Quanto mais cedo melhor pra mim, pra eu poder denunciar as minhas provas e documentos", afirmou Volkmann, que prefere manter o sigilo quanto ao conteúdo de sua defesa.

O vereador atacou o empresário Cleiton Cesar de Azeredo, responsável por trazer à tona as denúncias, tanto de irregularidades envolvendo os cartões dos servidores quanto do caso de nepotismo em que Volkmann também estaria envolvido. "Eu posso provar que essa pessoa é estelionatária, tem dois CPFs. Ele usa CNPJ falso e tem empresas fantasmas", cravou.

Caso seja confirmada a irregularidade, Volkmann pode sofrer sanções que vão de uma advertência verbal ou escrita até a perda do mandato, temporária ou definitivamente.

Entenda o caso

No ano passado foi descoberto um esquema que fraudava os Cartões Qualidade, disponíveis para que funcionários da Prefeitura de Curitiba comprem em lojas credenciadas com desconto na folha de pagamento. A fraude ocorria porque alguns trabalhadores utilizavam o cartão para sacar dinheiro em estabelecimentos da capital, um deles, a Mercearia Volkmann, de propriedade do vereador.

Os servidores simulavam compras no mercado e, em troca, tinham descontados 10% do valor total sacado. Como resultado, retiravam dinheiro em espécie e tinham que deixar o cartão retido no estabelecimento. Considerada ilegal, a transação irregular parece não abalar o vereador. "Você acha que é grave? No dia em que eu for chamado no Conselho de Ética, eu vou tentar me defender", ironizou.

Volkmann pediu licença do cargo de vereador no ano passado, mas retomou os trabalhos no Legislativo em 2012.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 182 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal