Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

28/02/2012 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Em GO, jovem é preso com 40 cartões clonados e 38 identidades falsas

Por: Carolina Simiema

Ele é suspeito de integrar uma quadrilha de falsificação e estelionato. Prisão aconteceu na tarde desta terça-feira (28), em Aparecida de Goiânia.

A Polícia Militar (PM) prendeu um jovem de 26 anos com 40 cartões de crédito clonados e 38 cédulas de identidade falsas. Ele foi preso em flagrante na tarde desta terça-feira (28), no Jardim Veiga III, em Aparecida de Goiânia.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Athos Galba Costa Lima, o jovem é suspeito de integrar uma quadrilha especializada em falsificação de documento e estelionato. Segundo ele, a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Consumidor (Decon) começou as investigações há cerca de três meses, após fazer um levantamento de vários boletins de ocorrência registrados contra o rapaz: “As vítimas percebiam que estavam sendo roubadas e denunciavam. Foi, então, que abrimos as investigações”.

Ação

O delegado afirma que há a possibilidade de outras pessoas também participarem do esquema de cartões clonados: “Um programador buscava os dados das vítimas pela internet e repassava-os ao suspeito, conhecido como plaqueteiro. Só que para retirarem dinheiro da conta das vítimas, é preciso que eles tenham um destino legal. Então, eles contavam com a ajuda de laranjas que forneciam dados legais em troca de uma parcela do faturamento”.

Ainda não foi possível, de acordo com o delegado, calcular a movimentação de dinheiro porque são necessárias outras apurações: “Eu ainda vou ter de analisar todas as movimentações financeiras realizadas por meio da quebra de sigilo bancário".

Cédulas falsas

O delegado também informou que todas as cédulas falsas tinham a foto do suspeito, mas os dados eram de pessoas de diferentes regiões do país, também colhidas pela internet. Segundo a polícia, ele alegou que uma pessoa de Brasília fazia os documentos e vendia-os por R$ 20: “Mas eu não acredito. Eu vou investigar porque acho que ele tem uma gráfica clandestina.” Para ele, as identidades eram usadas para fazer compras e cadastro em vários estabelecimentos da capital. “Ele [o suspeito] chegou a dizer um nome de supermercado que ia com frequência porque, segundo ele, lá é muito fácil driblar, pois não tem fiscalização”, justifica.,

O suspeito será encaminhado para Casa de Prisão Provisória (CPP), em Aparecida de Goiânia, e poderá responder por falsificação de documento público, furto qualificado mediante fraude, estelionato e formação de quadrilha.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 147 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal