Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

22/02/2012 - RTP Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fraude na Internet acerca de bananas da África do Sul, alegadamente infectadas

Por: António Gil


Um correio electrónico está a correr na Internet, alertando para bananas da África do Sul alegadamente infectadas com bactérias carnívoras. Por causa destes e-mails já há cidadãos dos Açores a requerer resposta das entidades de saúde, e eventuais correlações com a banana dos Açores e da Madeira. Mas o caso não passa de uma fraude.

Mail com alerta sobre bananas:

"Este e-mail veio da DGS, deixo à V/ consideração as eventuais medidas a adoptar.
.
ALERTA À SAUDE! Por favor, não comam bananas nas próximos três semanas!
Várias entregas de bananas de Uvongo Kwa-Zulu Natal (África do Sul) foram infectados com fasceíte necrosante, também conhecida como bactéria carnívora. Recentemente esta doença dizimou a população de macacos no litoral sul. Estamos agora começando a aprender que a doença tem sido capaz de enxertar-se à pele de frutas na região, principalmente a banana que é uma das maiores exportações do sul da Áfrca. Até esta descoberta os cientistas não tinham certeza de como a infecção estava sendo transmitida. É aconselhável não comprar bananas para as próximas três semanas! Se você tiver comido uma banana nos últimos 2-3 dias e tiver febre seguida por uma infecção da pele procure ajuda médica!
A infecção da pele de fasceíte necrotizante é muito dolorosa e come dois a três centímetros de carne por hora. A amputação é provável, a morte é possível... Se você for a um centro médico é aconselhado queimar a carne à frente da área infectada para ajudar a diminuir a propagação da infecção. A FDA tem sido relutante em emitir uma advertência em todo o país por causa do medo de um pânico nacional. Eles secretamente admitiram que sentem que mais de 15 mil sul-africanos serão afetados por isso, mas que estes são "números aceitáveis". Por favor, envie isto para o maior número de pessoas quanto possível.
.
Clara Fernandes
Instituto Nacional de Recursos Biológicos, IP / L - INIA, Oeiras
Unidade de Investigação de Protecção de Plantas (UIPP)
Laboratório de Caracterização de Materiais de Multilplicação de Plantas
Edificio 2 ? Tapada da Ajuda 1349 - 018 Lisboa"

O alarme de cidadãos açorianos:
"Este email tem corrido centenas de pessoas e tem alarmado as pessoas dos Açores e da Madeira a população que mais consome estas bananas, não entendo é porque a ASAE de Ponta Delgada por exemplo entre outras de outras áreas não retiram estas bananas da venda nos estabelecimentos comerciais, já que é tão grave assim? Será que deixar as bananas á venda é tudo uma questão de negócio e dinheiro, que vale a pena arriscar a vida da população e das crianças?. Agradecia a atenção da comunicação social neste assunto tão grave, e que parece passar impune, ou será apenas Spam para assustar a População? Por favor contamos com a vossa ajuda, na veracidade de assunto tão grave. (A: Nascimento)"

Um esclarecimento num jornal de Moçambique, o jornal "O País":

E-mails e SMS sobre “banana contaminada” não passam duma farsa

Alexandre Manguele, Ministro da Saúde
"Nenhum doente deu entrada no Hospital Central de Maputo vítima da banana supostamente infectada."

São milhares os e-mails e sms em circulação nos últimos dias, dando conta da existência de banana sul-africana proveniente da província de Kwazulu Natal que está, supostamente, contaminada. As mensagens enviadas por telemóvel e/ou correio electrónico dão conta de que o produto em referência, ora à venda no nosso país, importado da vizinha África do Sul, contém uma bactéria altamente mortífera para os consumidores daquela banana. “Por favor, não comam bananas nas próximas três semanas. Várias entregas de bananas de Uvongo Kwa-Zulu Natal, África do Sul, foram infectadas de ‘necrotizing fasciitis’, também conhecida como bactéria carnívora. Recentemente, esta doença dizimou a população de macacos no litoral Sul”, diz a mensagem.
A referida mensagem já está a criar uma onda de desinformação sobretudo na capital do país onde, durante a tarde de ontem, se intensificou a notícia de que vários pacientes e até vítimas estavam a dar entrada no Hospital Central de Maputo, devido ao consumo da banana supostamente contaminada.
Ainda ontem, o ministro da Saúde, Alexandre Manguele, veio ao público esclarecer que tivera contacto telefónico com o representante regional da Organização Mundial da Saúde (OMS), sediado em Brazzaville, mas não chegou a abordar nenhum caso relacionado com banana contaminada."
(Jornal o País, Moçambique)

No site da ASAE não se encontra também qualquer alerta relativo a bananas.
No fim da notícia há uma ligação para o INRB, Instituto Nacional de Recursos Biológicos, onde o assunto também não é abordado em lado nenhum.

Pelo que se conclui que o caso é uma completa fraude.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 2324 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: João Sousa - 10/03/2012 12:19

Anda a correr na Net desde há uns 7 anos. Informaçãom mais detalhada aqui http://urbanlegends.about.com/library/bl_bananas_south_africa.htm. Qual será o gozo...



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal