Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

18/02/2012 - Agência Pará de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ministério Público e Polícia Civil cumprem mandado de busca em Nova Timboteua

Por: Walrimar Santos


Operação conjunta do Ministério Público do Estado (MPE) e da Polícia Civil do Pará efetivada no último dia 15, resultou em apreensões de processos licitatórios, contratos administrativos, notas de empenho e material de informática na Secretaria de Finanças e na Comissão de Licitações da sede administrativa da Prefeitura Municipal de Nova Timbotéua, nordeste do Estado. Estiveram no local a promotora de Justiça Erika Menezes e o delegado Ricardo Caçapietra, do Núcleo de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (NCCLD), da Polícia Civil, com apoio de policiais civis do GPE (Grupo de Pronto-Emprego).

A busca foi o resultado da Ação Cautelar Inominada de Busca e Apreensão e Exibição de Documentos relacionados a pessoas físicas e jurídicas envolvidas em fraudes relacionadas à licitação no município. O procedimento foi determinado pela juíza de Direito Maria Augusta Freitas da Cunha. O esquema envolvia o desvio de recursos públicos destinados à aquisição de materiais e serviços relacionados a obras de engenharia, transporte escolar e combustível.

A promotoria de Justiça do município de Nova Timboteua instaurou inquérito civil para apurar uso de “laranjas” em um esquema de direcionamento de licitações que envolvia servidores da prefeitura municipal, dentre eles o prefeito e empresários da região, entre os anos de 2005 e 2011. Nesse período, Nova Timboteua recebeu R$ 57.746.784,92 apenas em transferências constitucionais.

Segundo a promotora Erika Menezes, “a conduta do prefeito, pregoeiro e sócios das empresas envolvidas, constitui, em tese, improbidade administrativa na medida em que causa prejuízos ao erário”. Os documentos e equipamentos apreendidos na sede da prefeitura estão lacrados na sede do Ministério Público no município. "Toda a documentação e os equipamentos agora serão periciados e analisados pelos Núcleos do Ministério Público como a Câmara Técnica e o Grupo Especial de Prevenção e Repressão às Organizações Criminosas e o Núcleo de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro da Polícia Civil”, informou a promotora.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 156 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal