Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

17/02/2012 - Tô Sabendo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Libras esterlinas falsificadas pelos nazistas vieram ao Brasil

Arquivos no Reino Unido mostram que nazistas falsificaram notas para minar confiança na moeda britânica e abalaram credibilidade na época.

Arquivos recém divulgados no Reino Unido mostram que as falsificações da libra esterlina feitas em 1940 pelos nazistas conseguiram abalar a confiança na moeda britânica, segundo o jornal Financial Times. Datados de 1945, os arquivos detalham como os agentes nazistas começaram a produzir cópias tão convincentes que somente especialistas conseguiriam perceber a diferença entre as notas falsas e reais.

Algumas dessas notas falsificadas foram encontradas em locais distantes, como Brasil, África do Sul e Canadá, segundo o jornal britânico.

O plano dos alemães era jogar, de aviões, as libras falsas sobre o Reino Unido durante a invasão do país para provocar “uma perda de confiança” na moeda, segundo os arquivos. Embora isso nunca tenha acontecido, algumas notas falsas chegaram de fato ao Reino Unido após o Dia D, sendo levadas ao país por soldados das tropas britânica e aliadas que as adquiriram enquanto estavam na França e Bélgica.

Segundo os arquivos, escritos por Sir Edward Reid, as falsificações eram tão comuns que ninguém aceitava notas do Bank of England em qualquer país neutro da Europa “a não ser com um grande desconto” sobre o valor de face.

Grande parte das aquisições de notas falsas pelos soldados foi “em pequena escala e inocente”. No entanto, também foram feitas algumas grandes aquisições, por meio da venda de mercadorias do exército no mercado negro, atividade à qual as “tropas americanas e polonesas eram mais adeptas do que os seus pares britânicos”, dizem os arquivos. Mas essas aquisições foram abortadas por apreensões no exterior.

Depois de uma dica do Reino Unido, autoridades espanholas confiscaram em 1944 notas falsas no valor 20 mil libras esterlinas, cifra que a valores presentes superaria mais de 725 mil libras (R$ 1,9 bilhão). Todas as notas eram falsas a não ser uma de 5 libras.

Apreensões significativas também foram realizadas no Oriente Médio. A maior delas foi de um lote no valor de 49,770 mil libras, que hoje valeria mais de 1,8 milhão de libras (R$ 4,8 bilhões), de um agente da Sicherheitsdienst, braço de inteligência da SS, força paramilitar nazista.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 213 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal