Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

18/02/2012 - Bom Dia Sorocaba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mulheres do crime são detidas em flagrante

Por: Rodrigo Rainho

Idosa vendia atestados médicos falsos e responderá em liberdade; outra vendia entorpecentes e foi presa.

A polícia civil flagrou idosas vendendo entorpecentes e atestados médicos falsos, em Sorocaba e Votorantim. Uma foi presa, a outra responderá em liberdade.

Em Votorantim, a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) deteve a aposentada Vera Lúcia Alves de Souza, 58 anos, pelo crime de falsificação de documento público e falsidade ideológica. A idosa vendia atestados médicos em um ponto de ônibus na rua Renato Araújo, Vila Irineu. Ela foi surpreendida com carimbos de médicos, receitas falsas de unidades básicas de saúde e 11 atestados, já preenchidos, de “clientes”, todos funcionários de uma mesma empresa. “Ela sentava no banco do ponto de ônibus, com uma sacola roxa cheia de atestados em branco e carimbos dentro. Os compradores procuravam por ela, chegavam ali e retiravam o documento na hora”, diz o delegado Acácio Leite.

Na casa onde mora, nos fundos de uma pensão, a polícia encontrou três celulares, blocos de atestados médicos em branco e bilhetes manuscritos com a seguinte promoção: “compre um atestado por R$ 50 e ganhe três. Favor ligar antes, das 12 às 20h. Não faço fiado.”
Conhecida como “Dona Vera” no bairro, ninguém sabia o trabalho ilegal que exercia. “Sempre espero ônibus aqui e nunca vi essa senhora”, disse a estudante Ana Oliveira.

Nice Pereira, dona da pensão em que Vera mora, na Vila Irineu, afirma que nunca nem suspeitou da hóspede. “A Vera tem falta de ar e muitas vezes não almoça. Eu levo comida para ela, eventualmente. Desconfio que entrou no esquema de algum ‘peixão’”, diz. “Fiquei com pena e deixei ela ficar, mesmo depois do que aconteceu aqui. A filha não quis levá-la. Ela chorou muito e implorou para ficar”, completa.

Segundo Nice, “um batalhão” de policiais entrou em sua pensão com um mandado de busca. “Assustou a vizinhança. Jamais imaginei que Vera fosse fazer isso. Dormia até tarde, almoçava e depois ia para a rua. No final do dia, voltava com a sacola.”

Liberada pela DIG, Vera vai responder em liberdade pelos crimes de falsificação de documento público e por ter se passado por médica. A perícia ainda vai analisar os atestados para comprovar se os documentos são falsos ou produtos de furto.

Traficante/Adelza de Morais Moreira, 54 anos, foi outra idosa presa em flagrante, nesta quinta-feira (16), no Jardim São Lourenço, zona norte de Sorocaba. Ela praticou um crime mais grave que a de Vera: tráfico de entorpecentes. A polícia encontrou 35 microtubos de crack e 45 de cocaína na cozinha da mulher.

Por volta das 15h de anteontem, os policiais civis da Dise (Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes) de Sorocaba se deslocaram até o bairro para checar informações que indicavam que uma idosa fazia tráfico de drogas na rua Luiz Ricardo Maffei, 1041. “Os policiais ficaram próximos ao local da residência e observaram grande movimentação de pessoas, que conversavam com a senhora e rapidamente saiam”, diz o delegado-titular Alexandre Banietti. “Depois de um tempo, a polícia a abordou e constatou o entorpecente na casa. Ela deixou os investigadores entrarem”. Sobre a mesa, a polícia apreendeu uma sacolinha plástica azul com a cocaína. Também havia R$ 75 e contas de telefone e água.

Adelza recebeu voz de prisão, foi autuada por tráfico e depois encaminhada para a Cadeia Pública de Votorantim.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 188 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal